Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Manchester: polícia suspeita que terrorista não agiu sozinho

Quatro pessoas foram detidas nos últimos dois dias, por possível conexão com o homem-bomba Salman Abedi

O autor do ataque terrorista que deixou 22 mortos em Manchester, Salman Abedi, pode não ter agido sozinho, disse nesta quarta-feira a ministra do Interior inglesa, Amber Rudd. A polícia informou na manhã de hoje que mais três homens foram detidos na investigação do atentado, por possível conexão com o planejamento.

O ataque suicida da segunda-feira, reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), foi “mais complexo que os que vimos antes e parece provável, possível, que não tenha atuado sozinho”, afirmou Rudd à rádio BBC. Na terça-feira, um homem de 23 anos também foi detido para interrogatório e, segundo o jornal The Guardian, pode se tratar do irmão de Salman, Ismail Abedi.

Ao falar sobre o homem-bomba, a ministra confirmou que ele estava no radar dos serviços de inteligência. “Era alguém que os serviços de inteligência conheciam e tenho certeza de que, quando a investigação for concluída, nós saberemos mais”, disse Rudd, antes de expressar “total confiança” nas forças de segurança.

Um dos motivos pelos quais os investigadores suspeitam de uma rede terrorista por trás da explosão é a complexidade do dispositivo que a causou, difícil de ser construído por conta própria, informou a rede BBC. A preocupação do governo inglês ficou evidente com a ativação do nível máximo de alerta terrorista, pela primeira vez desde julho de 2007, que indica que mais ataques podem ser iminentes.

Como resultado do alerta, um número maior de policiais armados foi deslocado para patrulhar as ruas e o exército foi chamado para auxiliar as forças de segurança. Segundo o Guardian, 984 soldados foram indicados para apoiar a polícia e substituirão os oficiais em pontos de risco da cidade, como a residência da primeira-ministra, Westminster e o Palácio de Buckingham. A tradicional cerimônia de troca da guarda também foi cancelada e o Parlamento não permitirá a entrada de turistas. Devido a complexidade da operação, fica evidente que é uma medida temporária, porém, autoridades evitam dizer se o período será de alguns dias ou semanas.

(Com AFP)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Hugo Desmascarador

    Adianta alguma coisa agora??? Ka abriram as porteiras e apesar da mídia negar…. Estes países aí ja eram.

    Curtir