Mais de 150 pessoas são resgatadas de barca em chamas na costa da Espanha

A embarcação fazia a travessia entre a ilha de Maiorca do Mediterrâneo e a cidade de Valência

Os serviços de emergência da Espanha resgataram em segurança 156 pessoas de uma barca em chamas, durante a travessia da ilha de Maiorca do Mediterrâneo para a cidade portuária de Valência, informaram autoridades do governo e do porto nesta terça-feira. Quatro membros da tripulação, intoxicados pela fumaça, foram levados a um hospital de helicóptero, e três obtiveram alta.

A barca “Sorrento”, de propriedade da empresa italiana Atlantica di Navigazione, estava sendo operada pela Trasmediterranea-Acciona, e enviou sinais de alerta, informou o Ministério de Serviços Públicos em comunicado. Sites de jornais espanhóis mostraram fotos de grandes nuvens de fumaça escura saindo da barca. Apesar de o capitão não ter considerado necessário esvaziar a embarcação inicialmente, passageiros e tripulantes acabaram deixando o local em botes salva-vidas, segundo o ministério. A evacuação aconteceu uma hora depois que a barca deixou Mallorca.

Leia também:

UE envia mais navios ao mar Mediterrâneo para resgate de imigrantes

Capitão do barco é acusado pela morte de mais de 800 no Mediterrâneo

Naufrágio no Mediterrâneo deixou 800 mortos, estima agência da ONU

As equipes de resgate marítimo espanholas enviaram quatro barcos e um helicóptero para ajudar no processo. A Guarda Nacional também enviou duas embarcações e um helicóptero. “O Sorrento carregava 156 pessoas a bordo entre passageiros e tripulação. Todos foram resgatados”, informou a operadora Acciona em um comunicado, acrescentando que a empresa ainda não sabe as causas do incêndio.

Segundo a autoridade portuária da ilha a barca pode afundar na posição onde as equipes realizaram o resgate, a cerca de 56 quilômetros da costa de Maiorca. Além de espanhóis, havia passageiros alemães, romenos, búlgaros, colombianos, equatorianos, argentinos, albaneses, australianos, chineses, senegaleses e algerianos. A embarcação de 186 metros de comprimento pode carregar até 1.000 pessoas e 150 veículos, segundo o site da Trasmediterranea.

(Da redação)