Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maioria dos franceses acha que Sarkozy não vai tirar país da crise econômica

Paris, 22 nov (EFE).- De cada dez franceses, seis acreditam que o presidente francês, Nicolas Sarkozy, é incapaz de contornar as consequências da crise econômica, e oito não creem que ele tenha capacidade para diminuir as desigualdades sociais no país.

Esses dados integram uma pesquisa que foi divulgada nesta terça-feira pelo jornal ‘Le Monde’. Com 6 mil pessoas entrevistadas, entre os dias 4 e 10 de novembro, a enquete mostrou que o candidato do Partido Socialista (PS), François Hollande, possui grande credibilidade com a população.

Segundo os resultados dessa mesma pesquisa, aproximadamente 61% dos franceses acham que Sarkozy é capaz de fazer frente à crise diplomática e militar internacional, além de tomar decisões importantes. No entanto, essa porcentagem é reduzida quando a pergunta é relacionada com a atual crise econômica.

Entre os 11 políticos questionado pelos organizadores da pesquisa, o que possui a ‘melhor opinião’ é Hollande (60%), seguido pelo presidente do centrista Movimento Democrático (MoDem), François Bayrou (50%), e por Sarkozy (37%).

O grande diferencial desta pesquisa é buscar uma avaliação da credibilidade dos candidatos, além das características pessoais que se destacam neles.

Desta forma, a pesquisa mostra que seis entre dez franceses qualificam Hollande como honesto, sincero, simpático e com capacidade para compreender os problemas do povo, além de ter mais capacidade para contornar as consequências da crise que Sarkozy.

No entanto, quando a pesquisa foca a capacidade de fazer frente à crise como um todo, o atual presidente possui mais confiança.

Divulgada cinco meses antes do primeiro turno das eleições presidenciais pelo jornal ‘Le Monde’, a enquete foi elaborada pelo Centro de Pesquisas Políticas de Sciences Po, a Fundação para a Inovação Política, e a Fundação Jean-Jaurès.

Essa é a primeira de uma série de dez pesquisas que serão publicadas até o mês de maio. Na enquete divulgada nesta terça-feira, que abre esta série, os franceses citam como suas principais preocupações pessoais o poder aquisitivo (55%), o sistema de aposentadorias (34%) e os impostos (33%).

No entanto, quando a pergunta busca classificar os problemas do país, os franceses possuem outra opinião: a crise econômica e financeira (48%), o desemprego (33%) e o déficit público (29%). EFE