Londres: prédio recebeu revestimento inflamável em reforma

Nova fachada da torre residencial que pegou fogo e deixou 12 mortos tinha objetivo estético, informou o The Independent

O incêndio que destruiu um prédio de apartamentos de 24 andares e matou 12 pessoas no norte de Kensigntin, em Londres, pode ter sido agravado pelo material utilizado no revestimento da torre, informou o jornal britânico The Independent.

Construída em 1974, a Grenfell Tower passou por uma reforma no ano passado e a remodelagem incluiu a melhoria estética, com a adição de um revestimento à fachada para deixar a aparência do prédio mais moderna. Este revestimento, segundo informou o The Independent, ajudou o fogo a se alastrar rapidamente e destruir o prédio por completo.

Um relatório da reforma obtido pelo jornal britânico aponta que os materiais utilizados foram escolhidos com o objetivo de adequar a aparência da torre aos luxuosos apartamentos da região. “Devido à sua altura, a torre é visível da Área de Conservação Avondale adjacente ao sul e da Área de Conservação de Ladbroke a leste”, aponta um documento de planejamento para o trabalho de regeneração. “As mudanças na torre existente melhorarão sua aparência, especialmente quando vistas da área circundante”.

 

A empresa responsável pelo trabalho de remodelação, Rydon, disse que o revestimento e outras mudanças foram feitos para ajudar a “melhorar o isolamento térmico e modernizar o exterior do edifício”. Uma declaração da Rydon após o término da reforma, no entanto, apontou que “revestimentos de tela de chuva, janelas de substituição e fachadas de paredes de cortina foram instalados, dando ao edifício um aspecto mais fresco e moderno”.

Desde que a reforma foi concluída, em maio de 2016, os residentes reclamaram repetidamente sobre a segurança do bloco, mas foram assegurados que não havia problema. Ainda segundo o jornal britânico, especialistas advertiram repetidamente que a adição de revestimento, que é regularmente usado para atualizar edifícios antigos ou degradados, cria uma pequena cavidade entre o isolamento e fachada, produzindo um túnel de vento que contribui para espalhar o fogo.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Renato Barbosa Bazotte

    Lembrei do Andraus e do Joelma. Este predio de Londres pareceu as antigas churrasqueiras verticais que tinhamos no Brasil. E houve uma inoperancia de socorristas ali, ao vivo. Pelo menos nao vimos helicopteros, nem colchoes para pular, nem uma escada melhor, alternativa, nada.
    Com certeza o servico publico ingles vai melhorar em preparo e alvaras depois desse vexame para com seus cidadaos.

    Curtir

  2. Gerador emprego

    Todos moram prédio podem ter certeza….síndicos nem sabem se alarme incêndio funciona ou não… diferentes das indústrias mantém empresas manutenção e teste funcionamento mensais…mas aqui só quando tiver outro Joelma vão tomar atitude…

    Curtir

  3. ViP Berbigao

    E o pior é q há uma onda de construção de prédios com esse papel ão (Dry wall) no Brasil.

    Curtir