Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Líbia: 75 corpos são encontrados em base militar

Depois dos EUA, França e China também decidem retirar seus cidadãos

Pelo menos 75 corpos, a maioria de soldados, foram encontrados em Bengasi, no leste da Líbia, após dois dias de combates entre milicianos islâmicos e forças do governo pelo controle de uma base militar, informaram fontes médicas e do Crescente Vermelho líbio (a Cruz Vermelha nos países muçulmanos). Equipes de resgate encontraram mais de 50 corpos dentro da base, que foi abandonada ontem pelas forças especiais do governo, enquanto o hospital da cidade informou ter recebido ao menos outros 25 corpos.

Leia também

Conflito entre milícias fecha aeroporto de Trípoli por 3 dias

Terrorista alega inocência em audiência sobre ataque em Bengasi

Governo da Líbia propõe que congresso entre em recesso para acalmar situação

As duas últimas semanas de choques entre o governo e as mílicias que agem no país foram as mais violentas desde a queda do ditador Muamar Kadafi, em 2011. Diversos países vêm organizando a saída dos seus cidadãos e diplomatas da Líbia por causa da falta de segurança. Nesta quarta, o Brasil decidiu transferir temporariamente os servidores da embaixada em Trípoli para Túnis, na Tunísia. A França também resolveu evacuar trinta cidadãos da capital e a China anunciou que está retirando centenas de operários do país e providenciando transporte para Malta.

No sábado, os Estados Unidos esvaziaram a sede de sua embaixada na Líbia e recomendaram a todos os americanos que deixem o país. Segundo o secretário americano de Estado, John Kerry, o país decidiu pela saída devido a existência de um “risco real”. Em 2012, o consulado americano em Bengasi foi alvo de um atentado terrorista, no qual o embaixador Chris Stevens e três funcionários da equipe morreram.

Três anos após a queda de Kadafi, o governo líbio continua incapaz de controlar as dezenas de grupos milicianos que agem no país e costumam chantagear as autoridades.

Além de Benghazi, combates ocorrem na região da capital, Trípoli. Milícias rivais estão lutando uma contra a outra com o auxílio de artilharia e foguetes, transformando o sul da capital em um campo de batalha.

(Com agência Reuters)