Kim Jong-un inspeciona posto fronteiriço com Sul e pede ‘alerta máximo’

Seul, 4 mar (EFE).- O filho mais novo do falecido Kim Jong-il e seu sucessor à frente do regime norte-coreano, Kim Jong-un, visitou a vila fronteiriça de Panmunjom, onde pediu a seus soldados para manter de forma contínua o ‘alerta máximo’, informou neste domingo a agência ‘KCNA’.

A inspeção do posto fronteiriço com o Sul aconteceu na mesma semana em que a Coreia do Norte e os Estados Unidos anunciaram um acordo pelo qual Pyongyang se compromete a uma moratória nuclear em troca de ajuda alimentar, sem que isso tenha rebaixado por enquanto de forma visível a tensão entre as duas Coreias.

Durante sua visita à aldeia, o jovem Kim pediu aos soldados ‘para manterem sempre o alerta máximo, já que estão frente ao inimigo o tempo todo’, segundo a ‘KCNA’.

Kim Jong-un ‘expressou grande satisfação pelo fato de que todos os soldados do posto fronteiriço vigiem cada movimento dos inimigos e realizem suas responsabilidades de combate de modo responsável’, assinalou a agência estatal norte-coreana.

Desde a morte de seu pai, em 17 de dezembro de 2011, o novo líder norte-coreano fez várias inspeções a postos militares em aparentes tentativas de reafirmar seu poder sobre as poderosas Forças Armadas norte-coreanas, que até o momento lhe mostraram publicamente seu respaldo. EFE