Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Justiça argentina ordena bloqueio de bens de Cristina Kirchner

A ex-presidente da Argentina é investigada por irregularidades nos contratos futuros de dólar operados pelo Banco Central durante seu governo

O juiz federal Claudio Bonadio determinou o bloqueio de bens da ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner (2007-2015), no processo em que ela foi indiciada nesta quarta-feira e que investiga a venda irregular de contratos futuros de dólar durante seu mandato. A medida cautelar afeta todos os bens imóveis e móveis registráveis de Cristina, o que impede que ela possa vendê-los ou hipotecá-los.

Segundo informou a agência estatal de notícias Télam com base em fontes judiciais, o magistrado determinou esta medida assim que Cristina chegou ao tribunal federal em Buenos Aires para ser notificada do processo e do embargo de 15 milhões de pesos (cerca de 3,3 milhões de reais).

Em maio, Bonadio havia ditado essas medidas no marco de um expediente que investiga supostas irregularidades nessas operações do Banco Central argentino na parte final do governo de Cristina.

Leia mais:

Justiça argentina investiga Cristina Kirchner por corrupção

Polícia argentina faz buscas em propriedades de Cristina Kirchner

O juiz entende que, da diferença entre o preço pactuado e o do mercado da venda de dólares no mercado futuro, foram registradas perdas milionárias para a entidade bancária.

Por essa razão, o juiz decidiu abrir o processo penal contra a ex-presidente e outros ex-funcionários de seu Executivo pelo crime de “administração infiel em prejuízo da administração pública, no marco da causa pelo dólar futuro”.

O caso se iniciou em 2015 após uma denúncia formulada pelos então legisladores opositores Mario Negri, da União Cívica Radical, que integra o hoje bloco governista Cambiemos, e Federico Pinedo, atual presidente provisório do Senado do país.

(Com EFE)