Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Itália cobre estátuas nuas para visita do presidente iraniano

Todas as estátuas com nudez dos Museus Capitolinos, em Roma, foram cobertas com tapumes brancos, atendendo pedidos da delegação iraniana

Para a visita do presidente do Irã Hassan Rohani a Roma, todas as estátuas com nudez que estavam nos percursos feitos pela comitiva iraniana tiveram de ser cobertas como forma de respeito, informou nesta terça-feira a imprensa italiana. Rohani está fazendo uma turnê de quatro dias pela Itália e França com o objetivo de reconstruir as relações iranianas com o Ocidente e atrair investimentos para o Irã.

As imagens de tapumes brancos cobrindo as estátuas do museu que o presidente iraniano visitou estão hoje nos jornais locais. A decisão de ocultar as estátuas, acatada pelo gabinete do primeiro-ministro italiano, foi criticada por alguns políticos. Para o líder da Liga Norte, uma confederação de movimentos políticos autonomistas de centro-direita, cobrir parte da história da arte italiana é “coisa de loucos”.

Leia também:

Neto de aiatolá Khomeini é excluído das eleições no Irã

Presidente do Irã faz primeira viagem à Europa em 16 anos

Presidentes do Irã e da China firmam acordo para expandir laços estratégicos

De acordo com o jornal Il Messaggero, a delegação iraniana pediu que as Vênus desnudas e outras estátuas fossem cobertas por respeito a sua cultura, assim como também pediram uma mudança na “cenografia” da sala dos Museus Capitolinos, onde Rohani e o primeiro-ministro, Matteo Renzi, falaram com a imprensa após sua reunião. Segundo o jornal, a comitiva iraniana não gostaria que aparecesse a enorme escultura equestre em bronze de Marco Aurélio, uma das grandes joias do complexo de museus.

Rohani visitou ontem a área arqueológica dos Foros imperiais romanos e uma parte dos Museus Capitolinos, e amanhã entrará no Coliseu, acompanhado do ministro de Cultura da Itália, Dario Franceschini. Nesta terça-feira, o iraniano também se reuniu com o papa Francisco e outras autoridades da Igreja Católica. Os dois líderes discutiram a conclusão e implementação do acordo nuclear e o papel importante desempenhado pelo Irã na busca por soluções polícias no Oriente Médio. “Eu te agradeço muito pela visita. Tenho grandes esperanças na paz”, o papa disse a Rohani, segundo o Vaticano.

Na última segunda-feira, a Itália anunciou cerca de 17 bilhões de euros (75 bilhões de reais) em acordos comerciais com o Irã. Em uma declaração durante um fórum empresarial nesta terça-feira, Rohani afirmou que gerar crescimento econômico no Oriente Médio é crucial para derrotar o extremismo, apontando o país como uma potência comercial regional e como um pilar de estabilidade. “Se queremos combater o extremismo no mundo, se queremos combater o terror, um dos caminhos diante de nós é oferecer crescimento e empregos. A falta de crescimento criar forças para o terrorismo. O desemprego cria soldados para o terrorismo”, afirmou.

(Da redação)