Itália: ao menos 50 imigrantes mortos em novo naufrágio

Barco levava mais de 200 pessoas. Acidente ocorreu perto da ilha de Lampedusa, local de um grave acidente há pouco mais de uma semana

Um dia depois de as autoridades italianas encerrarem oficialmente a operação de resgate das vítimas no navio de imigrantes que naufragou na Ilha de Lampedusa, no último dia 3, um novo acidente é registrado. Uma embarcação levando centenas de imigrantes ilegais naufragou no Canal da Sicília. As primeiras informações divulgadas pela imprensa italiana indicam que há pelo menos cinquenta mortos, incluindo dez crianças. Os números, no entanto, divergem. Autoridades de Malta afirmam que são 27 os mortos no acidente. Ele acrescentou, no entanto, que “o número poderia aumentar drasticamente”. Também há informações de que cerca de 200 pessoas foram resgatadas com vida.

Leia mais:

Primeiro-ministro italiano e presidente da Comissão Europeia são vaiados em Lampedusa

região onde aconteceu o naufrágio

Equipes de Malta ajudam as autoridades italianas na operação de resgate. O naufrágio ocorreu a cerca de 100 quilômetros de distância de Lampedusa, e sobreviventes estão sendo levados para a ilha.

Tragédia – O acidente da última semana em Lampedusa foi um dos piores em uma longa crise com imigrantes enfrentada pela Europa. Mais de 300 corpos foram retirados da carcaça do barco pesqueiro – o número total de vítimas fatais chegou a 339 nesta sexta. Cento e cinquenta e cinco pessoas foram resgatadas com vida. Ainda há desaparecidos.

Segundo o órgão da ONU para refugiados, 32 000 imigrantes ilegais chegaram ao sul da Itália e Malta só neste ano. No início desta sexta, ao menos 500 imigrantes, em três barcos, chegaram ou foram resgatados no caminho para a Sicília. Estima-se que, nos últimos vinte anos, 25 000 africanos tenham morrido na travessia.

A cada grande tragédia, os líderes europeus tentam, até agora em vão, encontrar uma solução. Medidas como colocar em operação um sistema aéreo e marítimo de patrulhamento do Mediterrâneo para encontrar e recolher os barcos com africanos podem minimizar o problema.

Leia também:

Acidente com barco de imigrantes ilegais deixa 12 mortos no Egito

(Com agência Reuters)