Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Israel aprova proposta para eliminar árabe como língua oficial

Proposta é resultado de um debate criado precisamente para dar caráter de lei à ideia de que Israel é o Estado-nação do povo judeu

O governo de Israel deu sinal verde neste domingo a uma emenda na lei do Estado-nação para eliminar o árabe como língua oficial e conceder a ele um “status especial” dentro do país, proposta que agora será submetida a votação no Parlamento. O Comitê de Legislação Ministerial defendeu durante sua reunião manter o hebraico como idioma oficial e que Israel é “o Estado-nação do povo judeu”, para o que é “exclusivo” o direito à autodeterminação neste território, informou o jornal Haaretz.

A proposta, que tem sido considerada há anos, tem que ser revisada pelos deputados no Parlamento (Knesset). Esse é o resultado de um debate criado precisamente para dar caráter de lei à ideia de que Israel é o Estado-nação do povo judeu, uma noção que conta com o apoio do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu. O promotor deste projeto, Avi Ditcher, deputado do partido encabeçado por Netayahu, comemorou o que chamou de “grande passo para estabelecer identidade”.

O novo projeto de lei diz que aqueles que falam árabe “têm direito a serviços estatais com idioma acessível” e estabelece que “cada morador de Israel, sem distinção de religião ou origem, tem direito a trabalhar para preservar sua cultura, herança, linguagem e identidade”.

Os árabes-israelenses no país, a maioria palestina com nacionalidade israelense, compõem uma minoria próxima a 20% da população que em diversas ocasiões denunciou ser discriminada por instituições oficiais.

(Com agência EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcio da Silva

    Antes de começarem os mimimi, lembremos que Israel é a única democracia consolidada do oriente médio que respeita o direito de mulheres e homossexuais!

    Curtir

  2. Israel, a terra roubada.

    Curtir

  3. Henrique Katz

    Durante o longo domínio romano sobre a Judeia, romanos nunca obtiveram a colaboração incondicional do povo judeu para com os interesses dos dominadores;
    Ao contrário;
    Judeus foram um povo indócil e arredio ao dominador romano;
    Durante todo o período de dominação, lutaram uma intensa e implacável guerra de guerrilha contra Roma.
    No ano 125 de nossa era, o imperador romano Adriano perdeu a paciência e a esperança de conseguir dominar, completamente, os judeus.
    Depois de ter matado, assassinado mais de 650.000 judeus (Jesus entre eles), durante o domínio romano, quer durante conflitos, quer crucificados, Adriano mandou matar todos os judeus que se encontrassem em solo judeu;
    Judeus, então, se dispersaram pelo mundo, porém, nunca tiram Israel de seus corações e orações.
    Adriano, como pá de cal para contra a Judeia, mudou, através de decreto, o nome de JUDEIA, para PALESTINA;
    Portanto, Palestina é Judeia;
    Judeia é Israel;
    Para quem quer se informar corretamente, PALESTINA é ISRAEL;
    O resto é acidente!

    Curtir

  4. Jorge Luís dos Santos

    ACERTADÍSSIMA INICIATIVA!

    Curtir

  5. Katz, Brasil é muito mais dos índios de que Palestina dos judeus. Além disso, pesquisa genêtica já demonstrou que os judeus de hoje são praticamente todos europeus convertidos ao judaismo. Além do mais, ninguém tem o direito de voltar a uma terra depois de 2000 anos, e isso ainda baseado num livro religioso cheio de historietas.

    Curtir