Irlanda terá primeiro-ministro jovem, gay e filho de imigrantes

Leo Varadkar foi escolhido pelo partido conservador Fine Gael, que governa o país, como sucessor do premiê atual, Enda Kenny

Historicamente conservadora, a Irlanda foi o último representante da Europa ocidental a descriminalizar a homossexualidade, na década de 90. Desde então, a situação mudou bastante: em 2015, se tornou o primeiro país a aprovar, por referendo, a união civil homossexual. E agora, apenas dois anos depois, um politico abertamente gay será nomeado primeiro-ministro do país.

Leo Varadkar foi escolhido nesta sexta-feira pelo partido conservador Fine Gael, que governa a Irlanda, como sucessor do premiê atual, Enda Kenny. A vitória de Varadkar, que assumirá o cargo no fim do mês, quando o Parlamento voltar do recesso e confirmar sua nomeação, é histórica também por se tratar do mais jovem político a liderar a Irlanda, com apenas 38 anos, e por ser filho de imigrantes.

Apesar de personalizar a nova e progressista Irlanda, Varadkar chega ao poder com uma agenda principalmente conservadora. O futuro primeiro-ministro tem fama de ser um político ultraconservador em matéria econômica. Frequentemente, seus críticos o comparam com os “tories” britânicos, mais tradicionalistas, ainda que se declare progressista em várias questões relacionadas a minorias.

Filho de um médico indiano e de uma enfermeira irlandesa, Varadkar que é médico como o pai, tem experiência de governo. Ele ocupou os ministérios da Saúde, entre 2014 e 2016, e o de Transporte, Turismo e Esporte, de 2011 a 2014.

Nascido em um bairro de classe média de Dublin, o líder democrata-cristão, mantém um relacionamento de dois anos com outro médico. Grande fã de rúgbi e triatlo, estudou em um colégio primário católico e em uma escola secundária protestante, período no qual se filiou ao Fine Gael.

Depois, começou a cursar Direito na prestigiada Trinity College Dublin, mas mudou para a Medicina. Após se formar em 2003, trabalhou no Saint James Hospital e no Connolly Hospital. Mais tarde, 2011, foi convidado a fazer parte do governo de Kenny.

O então primeiro-ministro deu uma oportunidade para Varadkar depois de o agora líder do partido ter feito parte do grupo que se rebelou em 2010, sem sucesso, para roubar o comando do Fine Gael. Kenny, no entanto, já viu o potencial de seu desafiante.

(com EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Isto está errado. O pastor Silas deve tomar uma providencia.

    Curtir

  2. Alberto Ahrens

    LGBT…estamos….e sereimos. O que está errado José Silva…é que os heteros nao estao…como na epoca de Galileo…aceitando fatos cientificos que somos nascidos como somos e isto a coloca Deus no meio. Genes…DNA etc equal de voces. Irmaos de verdade…más que bem separados e gosto muito assim porque nao quero aceitar nada de responsibilidade pelo terror no mundo atua criado pelos heteros machistas. Heteros sao muito perigorosos para as comunidades…drogas..prostituçao..estrupos das mulheres…porno das crianças…roubos no governo e a lista acrementa com os dias que passam. Realidade hetero é assim. Lamento muito.

    Curtir

  3. Pacífico Guerra

    Coitado desse país que bota um libertino e depravado pra assumir um cargo tão relevante e crucial.

    Curtir

  4. The Fall of Western Civilization.

    Curtir

  5. João José da Silva Neto

    Não generalize Alberto Ahrens!! Fale somente por vc. Nunca estarei nem serei LGBT. É que o meu lado feminino é sapatão!!

    Curtir

  6. Cristiano Machado Oliva

    Os comentarios dessa gente atrazada do Brasil a respeito dos gays sao de arrepiar! Como um disse ai “libertino depravado”, vivem na idade media e nao sabem o que e respeitar as pessoas! Gracas a Deus que eu nao vivo nesse pais atrasado nessa “republica das bananas”!

    Curtir

  7. Eu me lembro de um país q reclamava tbm e elegeu um barbudo para presidente e foi uma desgraça.

    Curtir

  8. Pacífico Guerra

    Tem uns caras que supostamente mora fora do Brasil para poder soltar a franga lá fora, pois tem vergonha de faze-lo aqui. O gay nunca foi e nunca será bem vindo em país nenhum desse planeta, principalmente nessa “republica das bananas”!

    Curtir