Irã afirma ter desmantelado ‘rede terrorista’ ligada a Israel

O Ministério iraniano da Informação indicou ter desmantelado uma “das maiores redes terroristas” ligadas a Israel, ressaltando que várias prisões haviam sido efetuadas, informou nesta terça-feira a imprensa local.

“Uma das maiores redes de sabotagem e de terrorismo do regime sionista e alguns de seus agentes foram identificados. Um grupo de terroristas criminosos e de mercenários que coopera com eles foi preso”, indicou o ministério em um comunicado, divulgado pela imprensa local.

“Alguns agentes foram presos enquanto se preparavam para realizar uma operação terrorista”, acrescentou.

“Bombas, metralhadoras, pistolas, equipamentos de comunicação militares” foram apreendidos durante a operação “nas províncias fronteiriças e centrais” iranianas, indicou o ministério, sem dar maiores informações.

As operações também permitiram “identificar os quartéis-generais dos sionistas em um dos países da região”, disse, sem indicar o nome do país.

O Irã já anunciou a prisão de pessoas atuando, segundo ele, para os serviços de espionagem americano, britânico e israelense. Mas o país poucas vezes forneceu provas que apoiassem suas informações.

Nos últimos meses, Teerã acusou Israel e Estados Unidos de terem recrutado rebeldes sunitas na província do Sistão-Baluchistão (sudeste do Irã) para efetuar missões de sabotagem e de reconhecimento.

Por outro lado, as relações entre Teerã e seu vizinho Azerbaidjão ficaram tensas nos últimos meses.

O Irã manifestou sua irritação com as relações de Baku com Israel, país do qual o Azerbaidjão comprou, segundo a imprensa iraniana, armas por centenas de milhões de dólares.