Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Imagem de policial carregando corpo de garoto sírio afogado simboliza crise dos refugiados

A foto de um policial turco carregando uma criança morta por afogamento em uma praia de um dos principais destinos turísticos da Turquia chocou o mundo nesta quarta-feira. A criança era um dos 12 refugiados sírios que morreram afogados tentando chegar à ilha grega de Kos.

A imprensa turca identificou o menino como Aylan Kurdi, de 3 anos. Ele era da cidade síria de Kobani, perto da fronteira com a Turquia, palco de violentos combates entre insurgentes do Estado Islâmico e forças curdas alguns meses atrás. Seu irmão de 5 anos também morreu.

Leia também:

Milhares de islandeses oferecem a própria casa para hospedar refugiados sírios

Imigrantes protestam em estação de trem de Budapeste

Entenda a diferença entre imigrantes e refugiados

Dois barcos, carregando um total de 23 pessoas, partiram separadamente da região de Akyarlar, na península de Bodrum, de acordo com uma autoridade naval síria. Entre os mortos estão cinco crianças e uma mulher. Sete pessoas foram resgatadas e duas chegaram à costa com auxílio de coletes salva-vidas. Outras duas pessoas seguem desaparecidas.

Dezenas de milhares de sírios que fogem da guerra em seu país escaparam para a costa da Turquia com a esperança de viajar de barco para a Grécia, seu portão de entrada na União Europeia.

Segundo a autoridade, quase 100 pessoas foram resgatadas no total por embarcações turcas durante a noite enquanto tentavam chegar à ilha de Kos. Agências de ajuda humanitária estimam que, ao longo do último mês, cerca de 2.000 pessoas por dia tenham feito a curta travessia para as ilhas no leste da Grécia em botes infláveis.

Milhares de pessoas, principalmente da África, também tentam chegar à Europa de barco via trajeto da Líbia para a Itália. Mais de 2.500 pessoas morreram este ano tentando atravessar o Mediterrâneo, de acordo com dados da ONU.

Uma outra foto mostra o corpo do menino vestindo uma camisa vermelha e bermudas, com a cabeça afundada na areia, em uma praia perto da cidade de Bodrum.

(Com Reuters)