Ilhas do Caribe ‘mudam de cor’ após passagem do furacão Irma

Imagens de satélite feitas pela Nasa mostram mudança de verde para marrom nas áreas atingidas pela tempestade

A passagem do furacão Irma provocou alterações nas cores das ilhas do Caribe quando vistas por imagens de satélite. Uma das tempestades mais fortes no Atlântico em um século deixou um rastro de destruição e de mortes antes de chegar à Flórida, nos Estados Unidos.

As fotografias feitas do espaço, em horários não especificados, divulgadas pela NASA mostram o antes e o depois da passagem do Irma. O que no final de agosto era verde, tornou-se marrom no início de setembro. De acordo com análise da agência espacial americana, os motivos são variados: uma possibilidade é que os fortes ventos da tempestade (de mais de 250km/h) dilaceraram a intensa cobertura da vegetação tropical e deixaram a terra mais exposta. Além disso, o sal carregado pelo furacão pode ter queimado as folhas verdes que ainda restavam nas árvores.

Na ilha Virgem Gorda, as colinas no centro podem ter bloqueado o vento e ajudado a proteger uma parte da área verde. As diferenças no tom do mar se dão porque, na segunda foto, as águas estão mais agitadas e refletem mais luz – por isso o azul mais claro.

Ilha Virgin Gorda

Ilha Virgin Gorda (Foto/Divulgação)

Barbuda, ilha que foi atingida em cheio quando o furacão estava na categoria 5, ficou com a cor amarronzada depois da tempestade. Já Antígua, em contraste, foi menos atingida pelos ventos e, com o dano menor, as cores variaram menos também.

Ilhas de Barbuda e Antígua

Ilhas de Barbuda e Antígua (Foto/Divulgação)