Hospital sueco abre setor de emergência para homens vítimas de estupro

O hospital já disponibiliza de um atendimento de urgência exclusivo para mulheres que foram abusadas sexualmente. Mais de 300 homens foram abusados no ano passado

Um hospital em Estocolmo, capital da Suécia, anunciou nesta semana que passará a receber, a partir de outubro, pessoas do sexo masculino vítimas de estupro. Cerca de 370 casos de abuso sexual a pessoas do sexo masculino foram relatados na Suécia no ano passado. Segundo a BBC, a Doutora Lotti Helstrom do Instituto Karolinska, na Suécia, disse a uma rádio local que o estupro masculino ainda é um tabu, mas que acontece muito mais frequentemente do que as pessoas imaginam. “A percepção geral é a de que os homens não podem ser abusados sexualmente,” disse a Doutora.

LEIA TAMBÉM:

Suécia: licença paternidade deve aumentar para 3 meses

Suécia fecha quatro presídios por falta de detentos

O hospital já disponibiliza de um atendimento de urgência exclusivo para mulheres que foram estupradas ou abusadas sexualmente – são tratadas entre 600 e 700 pacientes por ano. O serviço de emergência funciona 24 horas para vítimas do sexo feminino, proporcionando atendimento de médicos, parteiras, enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais. Inger Bjorklund, porta-voz da Associação Sueca de Educação Sexual (RFSU), disse a um jornal local que a clínica voltada para os homens deve contribuir com o tratamento psicológico de homens abusados sexualmente – uma vez que o assunto é pouco tratado e muitos homens têm vergonha de expor abusos sofridos.

(Da redação)