Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hollande critica Rússia e Putin cancela visita à França

A Rússia vem sofrendo pressão internacional por causa de seu papel no conflito sírio, ao lado das forças de Bashar Assad

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, cancelou uma visita à França, em meio a tensões diplomáticas relacionadas à postura dos dois países sobre a Síria. A viagem estava planejada para acontecer na próxima terça-feira e previa a participação de Putin, ao lado do presidente François Hollande, na inauguração de um centro cultural russo e de uma igreja Ortodoxa. Os franceses, porém, teriam revisado o cronograma, segundo o porta-voz de Putin, Dmitry Peskov.

“Infelizmente, esses eventos foram retirados da programação”, disse Peskov, ressaltando que cabe à França explicar essa decisão. Na semana passada, Hollande disse em entrevista à emissora TMC que a visita de Putin deveria ser focada em discussões sobre a Síria e questionou se o encontro seria útil. “Temos como exercer pressão? Conseguimos fazê-lo parar o que está fazendo com o regime sírio? Se o recebermos será para dizer que é inaceitável [bombardear Alepo]”, disse o presidente francês.

Leia também:
Rússia vai ter base naval permanente na Síria
EUA pedem investigação por ‘crimes de guerra’ em Alepo
Síria: bomba atinge centro de voluntários cotados ao Nobel da Paz

As desavenças entre os dois países acerca da guerra na Síria ganharam força nos últimos dias. No fim de semana, a Rússia bloqueou uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), proposta França e pela Espanha, para colocar fim às hostilidades no país. Na segunda-feira, o ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Marc Ayrault, acionou a Corte Penal Internacional para investigar possíveis crimes de guerra cometidos por Moscou na Síria.

Apesar dos últimos acontecimentos, Peskov negou que o cancelamento da visita de Putin seja um reflexo de um isolamento internacional que Moscou vem sofrendo devido às suas ações na Síria, onde aviões de guerra russos dão apoio ao exército sírio na ofensiva contra Alepo.”A Rússia e seu presidente não estão enfrentando nenhum isolamento deste tipo”, reforçou Peskov, dizendo que a afirmação era “absurda”.

(Com Estadão Conteúdo e Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Napoleao Gomes

    Esse russo assassino é muito sensível a críticas e pouco sensível ás vidas!

    Curtir

  2. Fábio Luís Inaimo

    Putin, o novo Hitler !

    Curtir

  3. Jorge Luís dos Santos

    Ninguém é santo. Múltiplos interesses misturados com sangue. Não existem “lados”, mas um único. Todos querem que suas opiniões prevaleçam sobre as dos outros. O tempo é um “véu” a retardar a verdade do mais astuto. A “verdade” é o que…é!

    Curtir