Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Guarda costeira italiana resgata 6.500 emigrantes no Mediterrâneo

Esta segunda-feira foi um dos dias de maior fluxo de refugiados dos últimos anos no Mediterrâneo

A Guarda Costeira italiana anunciou na noite desta segunda-feira que cerca de 6.500 emigrantes foram resgatados próximos à costa da Líbia, em um dos dias de maior fluxo de refugiados dos últimos anos no Mediterrâneo. Eles foram encontrados em embarcações precárias e superlotadas, que zarpam com combustível suficiente apenas para alcançar um ponto de resgate, segundo a agência de notícias Associated Press.

Foram cerca de 40 missões, que contaram com a participação de navios da Guarda Costeira e da Marinha italiana, da agência europeia Frontex e das organizações humanitárias Médicos Sem Fronteiras e Proactiva Open Arms.

LEIA TAMBÉM:
EUA cumprem meta de acolher 10 mil refugiados sírios este ano
Hungria anuncia construção de novo muro para evitar refugiados

Emigrantes da Eritreia e da Somália acenaram quando os barcos de salvamento se aproximaram. Segundo a rede BBC, alguns pularam na água e nadaram em direção às embarcações antes da chegada dos botes de resgate.

A instabilidade na Líbia, que vive o caos desde a queda do ditador Muamar Kadafi, em 2011, transformou o país em um centro de tráfico de pessoas. Sem um governo e sem instituições, os líbios convivem com uma constante disputa de grupos políticos e paramilitares, sendo ainda alvo de incursões de grupos jihadistas como a Al Qaeda e o EI.