Grosso do contingente dos EUA abandonará Iraque até meados de dezembro

A grande maioria dos 34 mil soldados que os Estados Unidos ainda mantêm no Iraque abandonará o país até meados de dezembro, revelou nesta quinta-feira o general Thomas Spoehr, subcomandante das tropas americanas no território iraquiano.

Em 2007, quando o presidente George W. Bush enviou reforços para combater os rebeldes, os EUA acumulavam 170 mil soldados no Iraque, lembrou Spoehr em uma videoconferência a partir de Bagdá.

Os Estados Unidos deveriam retirar todos os seus efetivos até o final do ano, já que as negociações para manter alguns milhares de homens além de 2011 para missões de treinamento fracassaram após a negativa dos dirigentes iraquianos de garantir imunidade jurídica às tropas americanas, como exigia Washington.

Os Estados Unidos reduziram de 92 para 12 suas bases no Iraque, destacou o general Spoehr.

“A cada momento há 55 comboios partindo, algo como 1.600 caminhões, e trata-se de uma operação imensa” de retirada, disse Spoehr.

Washington analisa no momento o envio de mais tropas ao Kuwait, onde já há 23 mil homens, para enfrentar uma possível deterioração da situação no Iraque.