Governo brasileiro aprova 40% das solicitações de anistia de ilegais

São Paulo, 31 jan (EFE).- O governo brasileiro aprovou apenas 40% das 45 mil solicitações de imigrantes ilegais que pretendiam conseguir vistos por meio da Lei de Anistia promulgada em 2009.

A Associação Nacional de Estrangeiros e Imigrantes do Brasil (Aneib) afirmou em comunicado que segundo dados do Ministério da Justiça, 18 mil imigrantes ilegais foram beneficiados pela lei e por isso outros 27 mil voltarão à ilegalidade.

‘Lamentamos profundamente esta perda, pois isso significa que quase 30 mil estrangeiros voltarão novamente à ilegalidade no Brasil, uma situação de extrema vulnerabilidade para violações de direitos humanos fundamentais’, assinalou à Agência Efe o presidente da Aneib, Grover Calderón.

De acordo com a Aneib, muitas solicitações foram negadas pelo excesso de trâmites e pela dificuldade de muitos imigrantes conseguirem alguns documentos exigidos.

Entre os requisitos para a anistia estava o certificado de trabalho fixo, mas vários dos futuros empregadores brasileiros se negaram a emiti-lo por temerem algum tipo de represália por contratarem estrangeiros que estavam em situação irregular, explicou Calderón.

A maioria de beneficiados com a anistia são bolivianos, chineses e paraguaios, detalhou a Aneib.

No relatório do governo não foram contabilizados os cerca de quatro mil haitianos que se encontram na Amazônia e receberam visto de trabalho nos últimos meses. EFE