Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

França: tiroteio em escola de Grasse deixa oito feridos

Um jovem de 17 anos abriu fogo no liceu Alexis de Tocqueville e foi detido pela polícia

Um tiroteio na escola Alexis de Tocqueville, na cidade de Grasse, sul da França, deixou oito feridos, incluindo o diretor da instituição, no início da tarde desta quinta-feira, informou um porta-voz do Ministério do Interior. De acordo com o jornal Le Monde, um aluno de 17 anos do liceu foi detido em posse de três armas e duas granadas. O incidente aconteceu horas depois da explosão de um envelope-bomba na sede do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Paris, que deixou uma pessoa ferida.

Segundo o ministério, quatro pessoas sofreram ferimentos em decorrência dos tiros, enquanto outras quatro se machucaram em um tumulto após os disparos. O governo francês lançou um alerta de terrorismo através de seu aplicativo e a escola, que atende estudantes de ensino médio, foi evacuada. Pelo Twitter, o Ministério do Interior pediu que os moradores de Grasse evitassem a região do liceu.

Uma fonte policial informou ao Le Monde que o jovem não era conhecido pelos serviços antiterrorismo, porém, teria consultado sites da internet sobre assassinatos em massa antes do tiroteio.

Também nesta quinta, uma secretária sofreu ferimentos no rosto e nas mãos ao abrir uma carta-bomba na sede do Fundo Monetário Internacional (FMI) de Paris. A mulher abriu o pacote destinado ao chefe do escritório, Jeffrey Franks. Em reação ao caso, o presidente francês, François Hollande, disse que era preciso falar de “atentado, não há outras palavras”. 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. “Um jovem de 17 anos”? Você quis dizer “um terrorista”, certo?
    Até o esquerdista Hollande, atormentado pelas pesquisas que só fazem crescer a conservadora Le Pen, agora faz questão dizer que a França sofreu “atentados”, e vocês esquerdinhas da Veja não dão o nome certo aos bois.
    Vocês não enganam ninguém mais.

    Curtir

  2. Marco Alves Monteiro

    Hora de Trump dar o troco e perguntar para Hollande se ele reafirma o que havia dito anteriormente: “Na França nós não temos problemas com armas”. Não tem mesmo, bichola?

    Curtir

  3. Rogério Moreno

    E o medo de dizer o nome do jovem assassino terrorista muçulmano nesse momento, não é mesmo mídias?

    Curtir

  4. Ciro Lauschner

    Ele não gritou Allah al Akbar e também não se chamava Mohamed.Ainda bem que ele pertence à religião da paz.

    Curtir

  5. Vitor Chvidchenko

    Nenhuma palavra sobre a religião do terrorista? É proibido dizer que ele é muçulmano?

    Curtir

  6. Bem feito! DtTA

    Curtir

  7. A revista Veja virou para a esquerda.

    Curtir

  8. Hattori Hanzo

    ….campanha adote um muçulmanø para chamar de seu.

    Curtir

  9. Pedro Thompson

    A Veja tem uma agenda. Isso é um fato. É uma revista PSDBista, portanto, de esquerda.

    Curtir

  10. Robson La Luna Di Cola

    Picolé de Xuxú Hollande admite que foi ato de terrorismo? Não acredito!!!!

    Curtir