França elege número recorde de mulheres para o Parlamento

Dos 577 novos deputados eleitos no pleito desse domingo, 223 são mulheres

A França elegeu uma quantidade recorde de mulheres para o Parlamento, de acordo com os resultados oficiais divulgados nesta segunda-feira. Nesta eleição legislativa, o vitorioso partido do presidente Emmanuel Macron, A República em Marcha (LRM), apresentou uma lista de candidatos equilibrada em termos de gênero.

Dos 577 novos deputados eleitos, 223 são mulheres, superando o recorde anterior de 155 estabelecido no pleito passado.

Com isso, a França saltou da posição 64 para a 17 no ranking mundial de representação feminina parlamentar e para o 6º lugar na Europa, superando o Reino Unido e a Alemanha, de acordo com dados da União Interparlamentar compilados no início de junho.

Com 308 representantes eleitos, A República em Marcha tem a maior proporção de mulheres, com 47%.

“Pela primeira vez sob a Quinta República (pós-guerra), a Assembleia Nacional será profundamente renovada — mais diversa, mais jovem”, disse a presidente em exercício do partido, Catherine Barbaroux. “Mas acima de tudo, me permita desfrutar, porque esse é um evento histórico para a representação das mulheres na Assembleia Nacional”.

Agressão

Na quinta-feira, a candidata a deputada Nathalie Kosciusko-Morizet foi agredida por um homem enquanto fazia campanha nas ruas de Paris. A ex-ministra francesa da Ecologia perdeu a consciência durante vários minutos após o ataque.

Kosciusko-Morizet distribuía panfletos no 5º distrito da capital francesa quando um homem de cerca de 50 anos se aproximou, arrancou os panfletos e os jogou violentamente no rosto da ex-ministra. A candidata caiu e perdeu a consciência. Depois de ser atendida por paramédicos, ela foi levada para o hospital.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ronaldo Serna Quinto

    E daí? Tomara que sejam competentes que é o que se espera de um parlamentar!

    Curtir

  2. Guilherme Silva

    O importante é que uma das 223 se chama Marine Le Pen. Que pouco tempo atrás tentava se tornar a primeira mulher presidente da história da França mas a Veja não deu importância para a questão da representação feminina.

    Curtir

  3. Na realidade isso tem pouca significância, homens e mulheres são farinha do mesmo saco, aliás, todos temos mãe.

    Curtir

  4. coitado desses franceses. não viram o estrago que uma só fez no brasil?

    Curtir

  5. Eleonora Saramago

    lamento dizer pq sou mulher
    o que é dificil reconhecer
    em parte a Europa se abriu para os muçulmanos porque é da mulher ser assim
    e nao adianta ficar bravinha
    achando que nao é porque é
    os muslin nao estao pra brincadeira
    e vão vir pra dentro de nós (o ocidente)
    devem estar rindo do Ocidente que acha que suas gurias vão fazer o serviço
    bem no caso da França a piada é que o seu soldado mais viril é uma gorota de 15 anos
    a França e a Europa está perdida

    Curtir

  6. Ricardo Silva

    é mais papel higiene para comprar. vão precisar aumentar os diâmetros dos canos dos vasos sanitários, pois haverá aumento de tapa sangue.

    Curtir