Fotos mostram vida mansa de terroristas das Farc em Cuba

Imagens divulgadas pela imprensa colombiana mostram diversão de representantes das Farc em meio a negociações de paz

Enquanto não estão praticando atividades terroristas, um pequeno grupo de membros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) está levando uma vida mansa em Cuba sob a proteção da ditadura amiga dos irmãos Castro.

Neste fim de semana, a imprensa colombiana divulgou uma série de fotografias que mostram membros do grupo terrorista em atividades “revolucionárias”, como fumar charutos, passear de barco nas águas cristalinas do Caribe e aproveitar o tempo livre no clima tropical. Todos são membros da delegação que negocia desde o ano passado um acordo de paz em Havana com enviados do governo do presidente Juan Manuel dos Santos.

Saiba mais:

Perguntas & Respostas sobre as Farc

Em uma das fotografias, aparecem três membros das Farc – Iván Márquez, Jesús Santrich e Laura Villa – em um barco num dia de sol. Em outras é possível ver Iván Márquez, um dos principais negociadores, que tem dezenas de condenações e ordens de prisão por sequestro, tráfico de drogas e assassinato, aproveitando um dos fabulosos charutos produzidos na ilha. Enfim, realizando atividades que normalmente são proibidas para os cidadãos da ilha prisão.

As primeiras fotografias foram divulgadas por membros de setores ligados ao ex-presidente Álvaro Uribe, que se opõe às negociações de paz, mas logo repercutiram nas redes sociais e na imprensa colombiana.

Diante da controvérsia dos registros, o “chanceler” das Farc, Rodrigo Granda, que também aparece em imagens passeando com sua família em Havana, resolveu apelar para o cinismo para defender as férias revolucionárias, segundo declarações reproduzidas pela agência EFE. “A foto é muito bonita. Passa uma imagem de tranquilidade dos guerrilheiros, que têm direito ao descanso. Estamos em uma ilha, cheia de praias, sol e mar. Os guerrilheiros das Farc trabalham até a madrugada e têm que descansar”.

Leia também:

Terroristas das Farc libertam refém americano

Segundo informações divulgadas pela imprensa colombiana, a vida mansa dos negociadores vai além do que se pode ver nas fotografias. O governo cubano instalou seus amigos em uma luxuosa vila nos arredores da capital, parte do complexo de El Laguito, um conjunto residencial construído nos anos 20 pela elite açucareira do país e que depois da revolução cubana passou a ser reservada para os novos chefões comunistas.

Enquanto os terroristas aproveitam o clima caribenho, as negociações com o governo colombiano prosseguem em passos de tartaruga. Na semana passada, os dois lados concordaram em prorrogar as conversas, que giram em torno de cinco pontos, inclusive a participação de membros das Farc na política.