EUA: homem é preso acusado de atirar perto da Casa Branca

Um homem de 21 anos de origem latina foi preso nesta quarta-feira na Pensilvânia, nordeste dos Estados Unidos, acusado de disparar na sexta-feira perto da Casa Branca, sendo que um dos tiros atingiu uma janela blindada do edifício, informaram serviços de inteligência.

“Nesta quarta-feira à tarde, por volta das 12h35 (…), a polícia da Pensilvânia localizou e prendeu Oscar Ramiro Ortega-Hernández em um hotel perto de Indiana”, afirmou em um comunicado Edwin Donovan, porta-voz dos serviços de inteligência.

“A polícia da Pensilvânia mantém Ortega-Hernández preso”, completou.

O suspeito, de 21 anos, era procurado desde que na sexta-feira à noite foram escutados disparos na Constitution Avenue, a cerca de 600 metros da Casa Branca.

Cinco minutos depois dos disparos, as autoridades localizaram um veículo abandonado nesta rua no qual foram encontradas pistas que levaram ao nome de Ortega-Hernández.

“Esses indícios nos permitiram obter uma ordem de prisão contra Óscar Ortega-Hernández”, afirmou Donovan.

O presidente e sua esposa Michelle estavam em San Diego no momento em que ocorreram os disparos.

O serviço secreto foi encarregado das investigações pelo fato de os disparos terem ocorrido nas imediações da Casa Branca. Na terça-feira, encontraram uma bala em uma janela blindada da residência presidencial americana, e outra perto dali.

“Esses danos ainda não foram conectados de forma conclusiva ao incidente de sexta-feira e está sendo realizada uma avaliação no exterior da Casa Branca”, completou Donovan.

O porta-voz não deu detalhes do incidente, como o calibre das balas encontradas, o tipo de arma usada ou da janela onde o impacto ocorreu.

Apesar de a partir da Constitution Avenue ser possível ver a fachada sul da Casa Branca, o tráfego por essa avenida não é restrito e as pessoas podem caminhar tranquilamente junto à grade que delimita o jardim sul.