EUA anunciam meta para acolher 110.000 refugiados em 2017

Número representa um aumento de 30% em relação ao ano anterior

Os Estados Unidos definiram como nova meta acolher ao menos 110.000 refugiados no ano fiscal de 2017, que começa em 1º de outubro e vai até o final de setembro. O anúncio foi feito pelo atual secretário de Estado do país, John Kerry, em um encontro com parlamentares às vésperas da cúpula sobre refugiados e imigrantes que acontecerá na próxima segunda-feira na sede das Nações Unidas, em Nova York.

A nova meta representa um aumento de 30% em relação ao ano anterior – entre outubro de 2015 e setembro de 2016, o objetivo era receber 85.000 refugiados. Até agosto deste ano, os EUA acolheram mais de 63.000 pessoas, cerca de 75% da meta. Nos três anos anteriores, opais recebeu mais de mais de 165.000 refugiados, mais que o dobro da meta do período (70.000), segundo dados do Sistema de Admissão e Processamento de Refugiados do Departamento de Estado (WRAPS, na sigla em inglês).

LEIA MAIS:
EUA cumprem meta de acolher 10 000 refugiados sírios neste ano
No Dia de Ação de Graças, Obama faz apelo por generosidade com refugiados sírios
Após ataques em Paris, 27 estados americanos descartam receber refugiados sírios

Kerry também disse que o objetivo de acolher mais refugiados “é coerente com a nossa ideia de que todos os países devem fazer o que puderem para ajudar as pessoas mais vulneráveis do mundo”. No final de agosto, os Estados Unidos comemoraram o cumprimento de outra meta: acolher 10.000 refugiados sírios em seu território.

A questão da imigração é um dos assuntos mais quentes e discutidos pelos candidatos às eleições presidenciais dos Estados Unidos deste ano. De um lado, a democrata Hillary Clinton é a favor de acolher o maior número possível de refugiados sírios. Já o republicano Donald Trump disse em diversas ocasiões que proibirá a entrada de muçulmanos no país se eleito e que os refugiados da Síria poderiam planejar ataques no país.

(Com ANSA)