Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em visita à Colômbia, papa Francisco pede diálogo na Venezuela

O pontífice argentino visitará as cidades de Bogotá, Villavicencio, Medellín e Cartagena em sua viagem histórica ao país latino-americano

O papa Francisco pediu que promovam “caminhos de solidariedade, justiça e concórdia” na Venezuela, ao iniciar nesta quarta-feira sua visita à Colômbia, na qual falará de paz e reconciliação em um país que busca extinguir o único conflito armado do continente.

O pontífice argentino, de 80 anos, chegou às 16h36 locais (18h36 de Brasília) ao aeroporto militar Catam, em Bogotá, para uma histórica viagem de cinco dias, que contará com atos e missas em quatro cidades.

“Envio saudações cordiais à sua excelência (presidente Nicolás Maduro) e a todas as pessoas da Venezuela. Orando para que todos na nação possam promover caminhos de solidariedade, justiça e concórdia. Invoco particularmente a bênção de Deus para a paz a todos vocês”, declarou o pontífice.

O Papa pediu “uma oração para que possa haver diálogo com todos” no país, que vive meses de protesto contra Maduro. Membros da Igreja Católica na Venezuela se reunirão com o Papa nesta quinta-feira, durante um encontro com o Conselho Episcopal Latino-Americano em Bogotá. O Vaticano tem apoiado as tentativas de diálogo entre Maduro e a oposição.

Reconciliação colombiana

A visita do Papa, que inclui as cidades de Bogotá, Villavicencio, Medellín e Cartagena, “é uma viagem especial (…) para ajudar a Colômbia a seguir em frente em seu caminho de paz”, afirmou o pontífice.

A 70 km da capital, na cidade de Villavicencio, Francisco vai liderar o ato mais relevante durante sua viagem de cinco dias. Afetada pela violência da guerrilha e paramilitar, a região receberá uma missa e um encontro de oração para reconciliar um país que, por meio século, sofreu com um violento conflito armado. O evento contará com as presenças de vítimas e de algozes arrependidos.

O confronto entre guerrilhas, paramilitares e forças do Estado deixou 7,5 milhões de vítimas, entre mortos, desaparecidos e deslocados.

Encontro com multidão

O papa Francisco teve em Bogotá seu primeiro encontro com uma multidão de fiéis, durante o percurso de 15 quilômetros que percorreu no papamóvel entre a base aérea militar de Catam, onde o avião que o trouxe de Roma pousou, e a nunciatura apostólica, onde ficará hospedado nas quatro noites que passar no país.

Sorridente, Francisco cumprimentou os policiais e demais membros da equipe que faz sua segurança e que o aguardava na pista da base. Já no papamóvel, o pontífice passou pela Avenida El Dorado, que liga o aeroporto internacional ao centro da cidade e onde foi festejado por milhares de pessoas que gritavam seu nome e agitavam bandeiras e lenços brancos.

Os organizadores dos eventos oficiais calculam que a visita do papa mobilizará 2 milhões de fiéis em Bogotá; 1 milhão em Medellín, assim como em Villavicencio; além de cerca de 750.000 pessoas em Cartagena.

Francisco dormirá todas as noites na sede da nunciatura apostólica da capital. A partir deste local seguirá a cada dia para diferentes cidades. A força pública colombiana se encarregará de velar pela segurança do papa. Além disso, outros 19.660 voluntários trabalham para atender às necessidades do pontífice.

(Com Reuters e AFP)