Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em marcha rápida: maioria no Legislativo dá impulso a Macron

O presidente francês deve obter ampla vantagem no Parlamento para acelerar suas reformas. Os freios devem vir principalmente das ruas

Pouco mais de um ano após ter criado o partido Em Marcha!, Emmanuel Macron, de 39 anos, conseguiu não apenas se tornar presidente da França, como obteve uma vitória histórica nas eleições legislativas.

No segundo turno, dia 18, seu movimento deve obter uma maioria de assentos como não se via desde 1968, com o general Charles de Gaulle, nos primórdios da 5ª República.

As projeções indicam que o partido, agora chamado República em Marcha, aliado ao Movimento Democrático (MoDem), deve ganhar de 415 a 455 dos 577 assentos da Assembleia Nacional.

Como os deputados do República em Marcha são inexperientes e devem seus cargos quase que unicamente ao sucesso do presidente, Macron não terá problemas em comandar seus deputados.

A oposição dos partidos tradicionais, como o Socialista e Os Republicanos, foi severamente punida pelos eleitores. A resistência deve vir principalmente de outros grupos de pressão, principalmente do funcionalismo público e dos sindicatos.

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.