Em discurso na Polônia, Trump confronta Rússia e defende Ocidente

Pela primeira vez, líder americano se comprometeu com o tratado de segurança da Otan

Diante de uma plateia cheia, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, garantiu pela primeira vez o comprometimento com a defesa da Europa e pediu que a Rússia parasse com “ações desestabilizadoras” na Ucrânia.

Trump fazia referência ao chamado Artigo 5 da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) no qual os países-membros se comprometem na defesa mútua. Até então, o líder americano havia feito várias críticas sobre a “inutilidade” da Otan, chamando órgão de “parasita” dos EUA.

 

No discurso, o presidente dos EUA também conclamou a Rússia parar de apoiar “regimes hostis com a Síria e o Irã, e se juntar à comunidade das nações responsáveis”.Na mesma fala, Trump defendeu bandeiras do Ocidente, que, segundo ele, estariam ameaçadas.

“Devemos trabalhar lado a lado para resistir às forças, venham de dentro ou fora, do sul ou do leste, que ameaçam acabar solapando valores e apagando os laços de cultura, fé e tradição que nos fazem quem somos”, disse.

O presidente americano também falou sobre a “vontade de sobreviver” do Ocidente. E lembrou da experiência polonesa, numa referência à Segunda Guerra Mundial.

Trump deve se encontrar com o presidente russo, Vladimir Putin, durante a semana na convenção do G20, na Alemanha.

(Com agências)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Magno Barbosa

    Só rindo mesmo….os americanos são aliados dos sauditas que são a maior ditadura do mundo. Sem falar que os sauditas apoiam terroristas há tempos.

    Curtir