Dissidentes apelam ao papa por anticoncepcional

Cerca de 50 organizações católicas dissidentes assinaram uma carta aberta ao papa Bento XVI, publicada no jornal italiano Corriere della Sera nesta sexta-feira. O texto diz que a proibição da Igreja ao uso de anticoncepcionais é “catastrófica” e pede ao pontífice a revisão do tema.

A reivindicação acontece no 40º aniversário da encíclica Humanae Vitae, pela qual o papa Paulo VI instituiu o veto aos métodos contraceptivos. A carta publicada nesta sexta-feira defende ainda que há um “absoluto fracasso” da proibição da Igreja, já que a maioria dos católicos recorre a práticas anticoncepcionais, e também que a posição de Roma expõe milhões de pessoas ao contágio do vírus HIV.