Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Diretor da AIEA viaja ao Irã para discutir programa nuclear

A agência nuclear da ONU anunciou 'avanços' em suas negociações em Viena

O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, viajará ao Irã para se reunir na segunda-feira com o chefe negociador iraniano em questões nucleares, Saeed Jalili, e esclarecer questões pendentes sobre o controverso programa nuclear iraniano. Amano fará uma visita de um dia a Teerã – acompanhado do diretor adjunto para Assuntos Políticos da AIEA, o argentino Rafael Grossi, e o inspetor-chefe de Desarmamento, o belga Herman Nackaerts – e se reunirá com outros altos líderes iranianos, informou nesta sexta-feira a AIEA.

Uma porta-voz do organismo afirmou que, devido a essa viagem, será adiada a negociação que estava prevista para segunda-feira em Viena, que seguia dois dias de conversas nesta semana na capital austríaca entre diplomatas iranianos e analistas da ONU sobre o programa nuclear da República Islâmica. O Conselho de Segurança da ONU ditou desde o ano 2006 quatro rodadas de sanções diplomáticas e comerciais contra o Irã para que Teerã cumpra as exigências da comunidade internacional e suspenda suas atividades atômicas mais delicadas, como o enriquecimento de urânio.

Leia também:

Leia também: Irã quer ganhar tempo nas negociações nucleares, diz Israel

Diálogo – A viagem acontece depois que a agência nuclear da ONU anunciou “avanços” nesta semana em suas negociações com o Irã em Viena, e concretamente em “opções para avançar no programa de verificação”, segundo explicou Herman Nackaerts na terça-feira passada. Ele ressaltou, além disso, que as negociações, que se realizam em um momento-chave do conflito atômico com a República Islâmica, têm como objetivo “esclarecer possíveis dimensões militares do programa nuclear iraniano”.

O embaixador iraniano na agência da ONU, Ali-Asghar Sultanieh também reconheceu “progressos para preparar as negociações e modalidades com as quais resolver os assuntos pendentes”. Nackaerts indicou antes das conversas em Viena que a intenção da AIEA é conseguir um maior acesso a pessoas, materiais e locais relacionados com o polêmico programa nuclear iraniano. Um dos lugares que os inspetores da ONU desejam visitar é o complexo militar de Parchin, nos arredores de Teerã, onde os serviços de inteligência ocidentais suspeitam que são realizados trabalhos nucleares clandestinos.

Leia também:

Leia também: Irã e AIEA retomam negociações sobre energia nuclear

Programa – Os especialistas da AIEA investigam há quase uma década as atividades nucleares do Irã, que durante 18 anos manteve em segredo seus avanços atômicos, o que causou grande desconfiança na comunidade internacional. O Irã assegura que não tem nada para ocultar, nem em Parchin nem em outros lugares do país, mas também não concede livre acesso a todos os locais que a AIEA reivindica.

A viagem ao Irã acontece em um momento-chave do conflito nuclear, já que na próxima quarta-feira está prevista uma reunião em Bagdá entre o Irã e o chamado grupo 5+1 (integrado por EUA, Rússia, França, Reino Unido, China e Alemanha), na qual se esperam avanços na busca de uma solução dialogada ao conflito.

(Com agência EFE)