Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dilma aprova regularização de 2,4 mil haitianos ilegais no Brasil

Brasília, 10 jan (EFE).- A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, autorizou nesta terça-feira a regularização da situação de 2,4 mil imigrantes haitianos que ingressaram no país pela região amazônica, informaram fontes oficiais.

A decisão, segundo um comunicado da Presidência, foi tomada por Dilma após uma reunião com quatro de seus ministros, sob a liderança pelo chanceler Antonio Patriota.

De acordo com a informação, os haitianos que já estão no Brasil receberão um visto de permanência de cinco anos com direito a exercer atividade laboral remunerada.

Os haitianos ingressaram no Brasil pelos estados do Acre e do Amazonas, e o Governo pretende que o Conselho Nacional de Imigração, órgão subordinado ao Ministério do Trabalho, regulamente a entrada de mais cidadãos desse país.

A iniciativa prevê que a embaixada do Brasil no Haiti conceda 100 vistos de trabalho por mês, condicionados a uma atividade trabalhista ‘segura’ em território brasileiro.

‘O governo brasileiro não ficará indiferente à situação de vulnerabilidade econômica dos haitianos. Mas quem não tiver visto não poderá entrar no Brasil’, alertou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Segundo dados do Ministério da Justiça, o Brasil concedeu no ano passado vistos para viver e trabalhar a cerca de 1,6 mil haitianos dos aproximadamente 4 mil que chegaram em busca de melhores condições de vida depois do terremoto que afetou seu país em janeiro de 2010.

O fluxo de imigrantes ilegais haitianos aumentou significativamente nos últimos dias diante dos rumores, negados pelo Governo, de que o Brasil pode fechar suas fronteiras este ano.

Nos últimos três dias de 2011, cerca de 500 haitianos imigrantes ilegais chegaram à cidade brasileira de Brasileia, na fronteira com a Bolívia, e se somaram a outros 700 que vivem em alojamentos improvisados nesta localidade amazônica de 20 mil habitantes.

Uma situação similar ocorreu em Tabatinga, na fronteira com Peru e Colômbia, onde 208 imigrantes haitianos se juntaram aos 1.041 que já aguardavam a regularização de sua situação na cidade.

O Governo concedeu a esses imigrantes um visto de residência ‘humanitária’ que lhes permite viver e trabalhar no Brasil, já que não podem ser considerados asilados nem refugiados políticos.

Essa situação será analisada em 1º de fevereiro, durante a visita oficial que Dilma fará a Porto Príncipe, a capital haitiana. EFE