Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Criador do touro de Wall Street critica a ‘garota destemida’

Segundo o artista, pessoas estão cometendo um erro ao acreditar que a estátua é um símbolo do emponderamento feminino

Colocada em frente ao touro de Wall Street, a estátua de uma menina em pose de desafio instalada em 7 de março, véspera do Dia Internacional da Mulher, causou descontentamento no escultor italiano Arturo Di Modica, criador do touro de Wall Street, ponto turístico mais visitado em Nova York depois da estátua da liberdade.

“Eles estão tirando vantagem”, disse Di Modica em entrevista ao jornal Daily News. Segundo o artista, as pessoas estão “cometendo um erro” acreditando que a “garota destemida” é um símbolo do emponderamento feminino. “Meu touro é um símbolo da América. Meu touro é um símbolo de prosperidade e força. Eu fiz essa escultura para todo o povo americano. Não especificamente para homens, mulheres ou gays”, acrescentou. 

A estátua foi instalada pelo fundo de investimento State Street Global Advisors com a permissão da prefeitura e se tornou tão popular que está circulando uma petição para que ela permaneça no local. A obra da escultora americana Kristen Visbal, deveria permanecer por uma semana, mas em 8 de março, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, anunciou que ela ficará até 2 de abril.

 

A menina enfrenta a estátua icônica do touro de Wall Street, batizada de Charging Bull, instalada em dezembro de 1989. A escultura foi produzida e financiada por Modica, que gastou 350 mil dólares (cerca de 1 milhão de reais) em seu touro de bronze de 3200 quilos. 

O conselheiro e amigo de Arturo Di Modica, Arthur Piccolo, considerou que a colocação da estátua da menina foi “um tema excelente”, “fabuloso”, mas sustentou que trata-se, sobretudo, “de uma campanha de publicidade de uma grande empresa”, da qual a Prefeitura e a Secretaria de Parques e Jardins “não tiram nenhum benefício”.

A “menina destemida” foi colocada no local como parte de uma campanha que visa aumentar a diversidade de gênero no ambiente tradicionalmente masculino de Wall Street.

(Com agência AFP)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Parabéns ao artista ao dar o nome aos bois, no caso, às antas do feminismo: aproveitadoras.
    O touro não simboliza a força do homem, mas do povo americano.
    O que falta nesse mundo de patrulha é posicionar-se com firmeza e ele o fez corretamente.

    Curtir

  2. Tio Do lanche

    Pode ser destemida, mas que vai ser pisoteada e chifrada ela vai kkk

    Curtir

  3. Guilherme Silva

    A estátua representa a esquerda (a visão simplificada e quase infantil por trás de suas ideologias pregadas) tentando se impor, com ar de quem acha que vai salvar o mundo, aos mecanismos que fazem este se mover (tais como o capitalismo e as diferenças de potencial entre os indivíduos que quando exercidas são a força que gera a prosperidade citadas pelo autor da obra).
    A confrontação também remonta ao que acontece quando os dois lados batem de frente. O melhor exemplo talvez seja o socialismo, sempre destinado a fracassar e ser atropelado pela realidade tal como menina será atropelada ao ficar no caminho do touro.

    Curtir

  4. Essa estatuazinha é uma bobagem que só prejudica as mulheres. A bisonhice da autora e das patrocinadoras é um tiro no próprio peito. Viva as mulheres inteligentes!

    Curtir

  5. Que saco. Tudo agora é luta de gêneros? Essa veja está ficando um pé com essas feminazis!

    Curtir

  6. Petro Mineiro

    Concordo com o artista… tristes tempos canhotos… o mundo precisa ser endireitado!!..

    Curtir

  7. Francisco Jose

    Assino embaixo:

    tristes tempos canhotos… o mundo precisa ser endireitado!!..

    Curtir

  8. Antonio Junior De Araujo Alexandre

    Politicamente correto e fezes são a mesma coisa

    Curtir

  9. Raf Ochoa Pinheiro

    Touro (bull) e Urso (bear) são nomes que indicam tendências no mercado financeiro, o bear market é quando o mercado está com tendência de baixa, e o bull market é quando o mercado está em alta, ou seja, quando o mercado está próspero. o Brasil viveu um grande bull entre 2005 a 2007.

    Curtir

  10. O artista tem razão, tiraram a sua obra do contexto e desrespeitaram assim o artista, a obra e a arte.

    Curtir