Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conselho de Segurança pede o fim imediato da violência

ONU promoveu reunião de emergência para discutir o caos instaurado no país

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) expressou “grande preocupação” nesta terça-feira com o desenrolar dos acontecimentos na Líbia, e divulgou uma declaração pedindo o “fim imediato da violência”. Enquanto a repressão na Líbia seguia ganhando força, principalmente após o reaparecimento do ditador Muamar Kadafi, a ONU convocou uma reunião de emergência para discutir o caos que se instaurou no país.

O Conselho também solicitou às autoridades líbias que garantam a segurança de estrangeiros e se certifiquem de que membros de equipes humanitárias tenham acesso aos feridos. Os responsáveis pelos ataques contra cidadãos na Líbia devem “ser responsabilizados”, acrescentou o comunicado divulgado no fim de um dia de conversas.

Diplomatas líbios, que romperam com o líder Muamar Kadafi, haviam solicitado a reunião, e pediram uma zona de proibição de voo sobre o país imposta pela ONU, assim como ação humanitária. “Há ainda mais preocupação após o discurso de Kadafi”, disse um diplomata antes da reunião do Conselho de 15 membros.

Kadafi ordenou mais cedo às forças de segurança que esmaguem a revolta, que já dura uma semana e que pede sua saída do poder após 41 anos, alertando que manifestantes armados serão mortos e prometendo lutar até o fim. Em um discurso desafiador transmitido pela televisão, o ditador prometeu permanecer na Líbia como líder, dizendo que morrerá como um mártir na terra de seus ancestrais e que lutará até a “última gota” de seu sangue.

(Com agência France-Presse)