Congressistas acusam Rússia de interferir na eleição dos EUA

Os democratas Dianne Feinstein e Adam Schiff afirmaram que a Rússia está tentando "levantar dúvidas" sobre a segurança da eleição americana

Membros do Congresso dos Estados Unidos alertaram nesta sexta-feira que o governo da Rússia está tentando influenciar “de todas as maneiras” a eleição presidencial no país, que tem como principais candidatos o republicano Donald Trump e a democrata Hillary Clinton. A senadora Dianne Feinstein e o deputado Adam Schiff, ambos do partido da ex-secretária de Estado, disseram que o Kremlin está fazendo esforços “sérios e concretos” para tentar direcionar o resultado da votação.

Os parlamentares pertencem às comissões de inteligência do Senado e da Câmara dos Deputados e alegam ter tido acesso a informações confidenciais das agências de inteligência americanas. Segundo eles, a tática adotada por Moscou é a de “disseminar dúvidas sobre a segurança das eleições” e tem consentimento do presidente Vladimir Putin.

“Acreditamos que a ordem dada aos serviços secretos russos de conduzir essas ações tenha partido dos níveis mais altos do governo”, diz uma declaração conjunta de Feinstein e Schiff. “Pedimos que o presidente Putin ordene imediatamente o fim dessa atividade. Americanos não vão aceitar qualquer governo estrangeiro tentando influenciar a nossa eleição”, afirma a nota.

Leia também:
Hackers divulgam imagem do passaporte de Michelle Obama
FBI monitora ataques de hackers a sites eleitorais dos EUA
Juiz americano ordena publicação de novos e-mails de Hillary

Nas últimas semanas, o ambiente político nos Estados Unidos foi alvo de diversos ataques cibernéticos que podem ter sido cometidos por hackers russos. No mais recente deles, uma suposta cópia do passaporte da primeira-dama Michelle Obama vazou na internet.

O próprio presidente Barack Obama disse em julho passado que era possível que o Kremlin estivesse tentando influenciar a eleição. Pouco antes, hackers haviam divulgado cerca de 20.000 e-mails trocados entre funcionários do Partido Democrata e a equipe de Hillary.

A administração de Obama ainda não nomeou publicamente os culpados por trás do ataque ao Partido Democrata, porém, serviços de inteligência americanos afirmaram ter “alta confiança” de que os russos foram responsáveis. Trump, rival dos democratas na disputa, já recebeu elogios de Putin e costuma dar declarações simpáticas ao mandatário da Rússia.

(Com ANSA)

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Democrata Cristão

    Putin e seu Neocomunismo.

    Curtir

  2. Humildemente pergunto aos mais entendidos: o que Russo ganhariam com a eleição de um nacionalista como Trump? Um novo tabuleiro de johos estilo Vietnam?

    Curtir