Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Confrontos na véspera das eleições deixam dois mortos no Iêmen

Um soldado e um civil morreram nesta segunda-feira no sul e no leste do Iêmen em confrontos ocorridos durante as manifestações realizadas no país contra as eleições presidenciais que serão realizadas nesta terça-feira.

Perto de Dale, bastião do Movimento Sulista, grupo que convocou a população a boicotar as eleições, os manifestantes tentaram forçar uma barricada do Exército.

Os militares agiram para dispersar centenas de manifestantes que tentavam forçar a barreira de um posto de controle do Exército, bradando palavras de ordem hostis às eleições.

“Sete manifestantes armados” foram feridos pelos militares, indicou à AFP um militante que pediu para não ser identificado.

Homens armados responderam abrindo fogo contra os soldados, matando um deles e ferindo outro, indicou uma fonte militar.

Em Seyun (leste), um manifestante foi morto a tiros por soldados que faziam a segurança de um centro de votação, informou uma fonte de segurança.

Em Mukalla, na mesma região, cinco manifestantes ficaram feridos a tiros nas mesmas circunstâncias, segundo militantes sulistas.

Esses incidentes são registrados na véspera da eleição presidencial, boicotada pelo Movimento Sulista, grupo autonomista que mobiliza seus partidários para marcar sua oposição ao processo eleitoral.

A eleição de terça-feira deve levar o vice-presidente Abd Rabo Mansur Hadi à chefia do Estado em virtude de um acordo de transição, que marca a saída do presidente Ali Abdullah Saleh, no poder há 33 anos.