Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Colômbia envia à Venezuela traficante procurado nos EUA

Ato, apesar de pressão americana, mostra boa relação entre Caracas e Bogotá

O venezuelano Walid Makled, detido em agosto de 2010 em solo colombiano, chegou a Caracas nesta segunda-feira, após ser extraditado. O ato ocorre, apesar da pressão dos Estados Unidos, provando que Colômbia e Venezuela vivem um bom momento em suas relações diplomáticas. Makled é um dos homens mais procurados por Washington, que quer submetê-lo a julgamento por tráfico de cocaína.

O suspeito, de 42 anos, chegou a bordo de um avião venezuelano em um aeroporto militar no centro da cidade, longe das câmeras e dos jornalistas. Ele foi levado para fora do terminal escoltado por uma caravana de policiais. O homem, cuja extradição suscitou um grande interesse nas últimas semanas, será apresentado ante um juiz venezuelano. Ele vai ser formalmente acusado pelos crimes de tráfico ilícito de drogas, lavagem de dinheiro, associação para delinquir e homicídio.

Disputa – Os Estados Unidos também pediram a extradição de Makled por uma acusação de narcotráfico. Mas o governo colombiano argumentou que Caracas havia realizado a solicitação primeiro e que os crimes imputados ao narcotraficante em seu país de origem são mais graves.

A extradição levou meses para se concretizar, embora o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, tenha garantido ao seu homólogo Hugo Chávez que Makled seria devolvido à Venezuela. O último obstáculo foi superado na semana passada, quando Caracas respondeu a uma nova demanda da Colômbia sobre garantias em relação aos direitos humanos.

Os dois países retomaram as relações diplomáticas, quando Santos assumiu a presidência em agosto de 2010, após um breve rompimento com Chávez sob o governo do ex-presidente colombiano Álvaro Uribe.

(Com Agência France-Presse)