Colômbia confirma seis mortos e 31 desaparecidos em naufrágio

Um barco turístico com cerca de 170 passageiros afundou na tarde de domingo, na região de Guatapé

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, confirmou na noite de domingo que seis pessoas morreram e 31 estão desaparecidas após o naufrágio do barco turístico El Almirante, na represa El Peñol de Guatapé, no nordeste do país.

Segundo Santos, três pessoas faleceram no hospital e outras três foram resgatadas já sem vida pelos mergulhadores, na tarde de ontem. “Há 122 pessoas vivas, que estão bem”, informou o presidente, que viajou para o local do naufrágio. De acordo com comunicado da Força Aérea, a embarcação de quatro conveses transportava quase 170 pessoas.

O catamarã naufragou por volta das 14h locais (16h de Brasília), a 68 km de Medellín, capital do departamento. Além do envio de helicópteros por parte da Força Aérea, o corpo de bombeiros da Colômbia mandou homens dos municípios de Rionegro, Envigado, Marinilla, Guarne, El Peñol e Medellín para o local. De acordo com o presidente colombiano, o foco atual das autoridades é encontrar e identificar os desparecidos.

Segundo o comandante dos bombeiros de Envigado, capitão Luis Bernardo Morales, “o naufrágio foi extremamente rápido, ocorreu em poucos minutos” e as causas do acidente ainda são desconhecidas. “O que vimos nos vídeos é que o barco estava muito perto do porto e não sabemos se o naufrágio ocorreu por uma falha mecânica, por superlotação ou uma questão de correntes”.

As buscas precisaram ser interrompidas durante a madrugada devido ao mal tempo na região, informaram as autoridades. Até o momento, não foi possível identificar todos os desaparecidos, pois não havia registro nominal dos passageiros.

(Com AFP)