Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ciclone raro deixa 13 mortos em ilha paradisíaca no Iêmen

Ventos e chuvas do segundo ciclone raro a atingir o Iêmen em duas semanas já mataram 13 pessoas, incluindo três crianças, na ilha de Socotra, afirmou o Ministério da Pesca nesta terça-feira. Com exóticas espécies de árvores e plantas, a ilha de Socotra é conhecida como o lugar com “a aparência mais alienígena do planeta”.

O ciclone Megh atingiu Socotra no domingo, trazendo ventos com força de furacão de categoria quatro. O fenômeno chegou à costa sul do continente perto da cidade portuária de Áden nesta terça.

O ministro da Pesca, Fahd Kafayen, disse que três pescadores também estavam desaparecidos na ilha.

Leia também:

Ataques aéreos destroem hospital do Médicos Sem Fronteiras no Iêmen

Bombardeio atinge casamento no Iêmen e mata 26

A tempestade feriu cerca de 60 pessoas e danificou casas, a principal usina de energia e um hospital em Socotra, afirmou o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA, na sigla em inglês).

A falta de experiência com ciclones significa que o Iêmen, que tem sido devastado pela guerra civil, é mal-equipado para lidar com inundações e ventos fortes.

A mais recente tempestade enfraqueceu significativamente depois de tocar terra numa área montanhosa do Iêmen nesta terça-feira, cerca de 70 quilômetros a leste do porto de Áden, disse um porta-voz da Organização Meteorológica Mundial (OMM).

A organização com sede em Genebra, na Suíça, disse que uma terceira tempestade poderia estar se formando no mar Arábico, mas a porta-voz, Clare Nullis, afirmou que esses ventos devem perder força.

(Com Reuters)