Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

CIA alertou para atitudes suspeitas de Snowden já em 2009

Alerta foi ignorado, e técnico de informática acabou vazando informações secretas sobre programas de espionagem do governo americano

Quatro anos antes de Edward Snowden vazar documentos sobre a vasta rede de espionagem operada pelo governo americano, a CIA já havia emitido um alerta sobre atitudes suspeitas do técnico de informática. Reportagem publicada nesta sexta-feira pelo jornal The New York Times afirma que, em 2009, o supervisor de Snowden no serviço secreto americano escreveu um relatório negativo sobre o funcionário. A CIA suspeitava que o técnico estava tentando acessar arquivos secretos sem autorização e por isso resolveu dispensá-lo.

O alerta foi ignorado e Snowden acabou trabalhando também para a Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês), antes de repassar milhares de documentos a jornalistas.

Saiba mais:

Muito antes de Snowden, EUA já investigavam milhares de ‘ameaças internas’

O americano de 30 anos tinha uma posição modesta na hierarquia da espionagem americana. Depois de sua passagem pela CIA, ele se tornou funcionário da Booz Allen Hamilton, uma empresa privada que presta serviços de segurança para o governo. Acabou transferido para o Havaí para atuar como especialista em computação de uma unidade da NSA. Em pouco tempo, conseguiu reunir os arquivos secretos em um pen drive, pediu licença não remunerada e nunca mais voltou.

Segundo o NYT, a NSA, a CIA e o FBI não quiseram comentar a natureza precisa do aviso sobre o técnico e o motivo de não ter sido considerado. A reportagem admite que é difícil saber o que poderia ter acontecido se os supervisores da NSA tivessem conhecimento do alerta emitido pela CIA. “É possível que a informação tenha se perdido”, disse Charles B. Sowell, um ex-funcionário do alto escalão do Diretório Nacional de Inteligência dos EUA.

Leia também:

NSA grampeou Muhammad Ali e Luther King nos anos 1960

NSA coleta e cruza dados para traçar perfil de americanos, diz jornal

Os sistemas eletrônicos das agências de inteligência americanas geralmente avaliam somente infrações graves. Assim, o relatório sobre Snowden só seria repassado à NSA se houvesse uma solicitação específica. Com o escândalo, esse procedimento foi revisado, e advertências de menor gravidade agora também estão sendo informadas às agências.

Computadores – Segundo a agência de notícias Reuters, os quatro laptops que Snowden levou para Hong Kong e depois para Moscou não continham nenhuma informação sigilosa. Os equipamentos teriam sido usados para “despistar” autoridades, de acordo com um ex-analista da CIA que se encontrou nesta semana com o delator na Rússia.

Ao deixar os Estados Unidos, antes que as informações sobre os programas de espionagem do governo americano fossem publicadas pela imprensa, Snowden foi primeiro para Hong Kong e depois para Moscou. As autoridades americanas querem julgar o técnico por espionagem, mas ele conseguiu asilo temporário na Rússia. Sua primeira foto oficial foi divulgada apenas esta semana.

As autoridades dos EUA trabalham com a possibilidade de que arquivos secretos obtidos por Snowden tenham ido parar nas mãos de agências de espionagem da China e da Rússia, apesar de não haver provas de que isso tenha ocorrido.