Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chelsea Manning, fonte do Wikileaks, deixa a prisão

A militar ficou sete anos detida e foi beneficiada por um indulto concedido por Barack Obama em seus últimos dias de governo

A militar transgênero Chelsea Manning, que estava na prisão por um dos maiores vazamentos de documentos confidenciais da história dos Estados Unidos, foi libertada nesta quarta-feira em Fort Leavenworth, Kansas. Manning cumpriu sete anos de uma sentença de 35, por entregar informações sigilosas ao site Wikileaks, em 2010. 

Aos 29 anos, a militar foi beneficiada por um indulto concedido pelo presidente Barack Obama há quatro meses, dias antes de deixar o comando. Em julho de 2010, Chelsea – na época um soldado conhecido como Bradley Manning – foi presa pela divulgação de um enorme tesouro de mais de 700.000 documentos militares e diplomáticos americanos confidenciais. Como analista de segurança do Exército dos Estados Unidos no Iraque, ela tinha acesso a telegramas e informações secretas sobre a prisão de Guantánamo e sobre as guerras no país em que servia e no Afeganistão.

Manning ficou detida por mais tempo do que qualquer outro informante na história americana e chegou a tentar suicídio duas vezes. Durante esse período, seus advogados conseguiram autorização para que iniciasse na prisão um tratamento hormonal para transitar para sua identidade feminina. O Departamento de Defesa também vinha sendo pressionado a dar apoio médico e psicológico para a transição de gênero da militar, que foi obrigada a ser mantida em prisões masculinas e seguir o código de vestimenta e aparência dos homens, com o cabelo curto.

A militar enviou enviou um pedido oficial de clemência à Casa Branca em novembro do ano passado, após a eleição de Donald Trump, por acreditar que era sua última chance “em muito tempo” de conseguir a liberdade. É comum que presidentes concedam perdões em seus últimos dias no posto e Obama aceitou a oferta, mas negou o indulto de Edward Snowden, que também vazou informações confidenciais do governo. Segundo um porta-voz do presidente, a diferença era que Manning passou pela Justiça militar, foi condenada e admitiu o erro.

(Com AFP)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Guilherme Silva

    Feliz dia internacional do transexual a todos/todas/todix! Felicidades também, até por uma questão de inclusão, aos não libertados que ainda são vítimas dessa construção social que diferencia os homens das mulheres, planejada por essa sociedade patriarcal opressora.

    Curtir

  2. Só mesmo alguém doente para querer caso com “essa” baranga.

    Curtir

  3. Cara assustadora! Se mostrar os dentes, ninguem fica por perto.

    Curtir

  4. Quantum Fifty Five

    Desumanidade nos comentários da Veja. Deixa o cara ser o que ele quiser.

    Curtir