Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Caminhão-bomba deixa mais de 40 mortos em academia policial da Líbia

Esse é um dos mais graves ataques do tipo no país. Nenhum grupo terrorista reivindicou o atentado até o momento

Pelo menos 40 pessoas foram mortas nesta quinta-feira em uma das piores explosões com caminhão-bomba na história da Líbia, informaram fontes dos setores de segurança e médico do país. O ataque aconteceu em um centro de treinamento e recrutamento policial na cidade de Zliten, a 160 quilômetros da capital Trípoli. Algumas autoridades afirmaram que já haviam sido contabilizados 60 mortos e pelo menos 200 feridos.

Uma autoridade do Hospital Zliten disse que o número de mortes deve aumentar. “É uma tragédia. Há mais de 40 corpos no hospital neste momento”, disse a fonte. “Alguns chegaram mortos, outros morreram na mesa de cirurgia.”

Até o momento, nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque. A explosão foi a maior de uma série de ataques ocorridos na região das cidades de Trípoli e Misrata, no momento em que a Organização das Nações Unidas (ONU) trabalha para unir a Líbia sob o comando de um único governo.

Leia também:

Estado Islâmico ameaça tesouros arqueológicos na Líbia

Líderes de parlamentos rivais da Líbia rejeitam acordo de paz da ONU

Um acordo entre os membros de governos rivais foi firmado no mês passado, mas enfrenta oposição significativa de opositores no leste e no oeste. Há um prazo até o dia 16 deste mês para a formalização do pacto, mas este pode ser adiado por questões de segurança.

O Estado Islâmico (EI), que controla a cidade costeira de Sirte, aproveitou nesta semana o vácuo de segurança no país para renovar seus ataques contra campos de petróleo no leste da Líbia. Nesta quinta-feira, sete campos permaneciam em chamas, em meio a confrontos em instalações de petróleo em Es Sider e Ras Lanuf.

(Da redação)