Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Caixas-pretas de avião argelino vão para a capital do Mali

Depois, os equipamentos serão levados à França para a análise técnica. Mau tempo é apontado como a principal hipótese para a queda da aeronave

A missão das Nações Unidas para Mali (Minusma, na sigla em inglês) confirmou a transferência à capital malinesa das duas caixas-pretas do avião da Air Algérie que caiu na última quinta-feira no leste do país, matando todas as 116 pessoas a bordo. Em comunicado divulgado em sua página oficial, a Minusma informou que as caixas-pretas do avião, fundamentais para determinar as causas do acidente, foram enviadas neste domingo de Gao, no norte do país, até a capital Bamaco.

Uma delegação do governo do Mali, liderada pelo ministro dos Transportes, Mamado Hachim Koumaré, e outra do Executivo argelino, também dirigida pelo ministro dos Transportes, Amar Ghul, na qual se encontrava o diretor-geral da Air Algérie, Mohammed Salah Bultif, acompanharam o transporte das caixas. “A delegação malinesa transferiu a Bamaco as duas caixas-pretas do avião com o objetivo de examiná-las para esclarecer as causas do acidente”, assegurou a Minusma na nota.

Leia também

ONU encontra segunda caixa-preta de avião no Mali

Imagens do avião que caiu no Mali são divulgadas

‘Não podemos excluir nenhuma hipótese’, diz ministro francês

O representante adjunto do secretário-geral da ONU no Mali, David Gressly, mostrou sua satisfação pela “boa cooperação entre todas as partes que trabalham no terreno” e ressaltou que a Minusma continuará “fornecendo toda a ajuda necessária dentro dos limites de suas possibilidades”. Além disso, a missão da ONU no Mali informou que ofereceu geradores elétricos e frigoríficos, entre outros equipamentos, aos investigadores que se deslocaram até o local do acidente, situado na região de Gosse, no leste do Mali, a cerca de 160 quilômetros da cidade de Gao.

Neste lugar, diferentes equipes trabalham na investigação das causas do acidente e no resgate dos corpos das 116 pessoas de quinze nacionalidades que viajavam a bordo da aeronave, assim como 200 soldados, a maioria da França, que foram desdobrados para garantir a segurança na região. O avião, um MD-83 cujos seis membros da tripulação eram espanhóis, caiu na madrugada da última quinta-feira em meio à rota Uagadugu-Argel.

Causas – Embora as causas da tragédia ainda sejam desconhecidas, diferentes autoridades dos países envolvidos apontaram que a hipótese mais provável é a de que a queda tenha sido provocada pelas péssimas condições climáticas no horário do acidente. Segundo o diretor do Escritório francês de Investigação e Análise, Rémy Jouty, as caixas-pretas do avião devem ser transferidas à França ainda hoje para passar por uma análise do organismo. Não há prazo para o laudo técnico final referente à análise das caixas-pretas.

Vídeo: Imagens do local do acidente

(Com agências EFE e France-Presse)