Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Autoridades de Miami rejeitam consulado de Cuba na cidade

Autoridades de Miami aprovaram nesta quarta-feira uma resolução rejeitando a possibilidade de que um consulado de Cuba seja instalado na cidade, alegando razões de segurança. Em Miami, vive grande parte da comunidade cubana nos Estados Unidos.

Aprovada pelo conselho do condado de Miami-Dade, onde fica Miami, a resolução “pede ao governo do presidente Barack Obama que se abstenha de estabelecer um consulado cubano” na região. De acordo com o texto, o condado de Miami-Dade “tem a maior população de cubano-americanos nos Estados Unidos”, e muitos deles “fugiram da opressão e da injustiça” do governo cubano. Por esse motivo, um consulado da Ilha “poderia exacerbar paixões e criar riscos de insegurança”.

Leia também

EUA e Cuba anunciam retomada de voos comerciais

Cuba diz que Obama é bem-vindo… desde que fique quieto

ONU: votação quase unânime pede fim do embargo americano a Cuba

A resolução foi proposta por Esteban Bovo, filho de um veterano da frustrada invasão da Baía dos Porcos, em 1961. O texto tem caráter simbólico, porém, já que cabe ao Departamento de Estado decidir onde as sedes diplomáticas serão instaladas.

Há alguns dias, a rejeição à possibilidade de um consulado de Cuba em Miami também foi anunciada pelo prefeito da cidade, Tomás Regalado, que nasceu em Cuba e cujo pai foi um preso político na ilha. “Irei a uma corte federal, se o Departamento de Estado conceder a Cuba uma licença para estabelecer um consulado aqui”, ameaçou Regalado, citado pelo jornal Miami Herald.

(Da redação)