Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

“Aumentem nossos impostos”, pedem mais de 400 milionários nos EUA

Milionários e bilionários dos Estados Unidos assinam carta em protesto contra reforma tributária proposta por Donald Trump

Mais de 400 milionários e bilionários americanos assinaram uma carta direcionada ao Congresso dos Estados Unidos protestando contra a reforma tributaria de Donald Trump. “Escrevemos com um pedido simples: não diminuam nossos impostos”, diz a carta, que solicita ainda que os deputados aumentem as taxas, ao contrário do que propõe o presidente do país.

“Apelamos para que vocês se oponham a qualquer legislação que estimule o aumento da desigualdade”, pede o documento aos congressistas americanos. Executivos, médicos, advogados e empresários, alguns dos quais nomes famosos como o investidor George Soros, o filantropo Steven Rockefeller e Ben Cohen e Jerry Greenfield, fundadores da Ben & Jerry’s, se associam ao movimento batizado de Responsible Wealth (Riqueza Responsável, em tradução livre).

A redução de impostos foi uma das principais bandeiras de Trump durante a corrida eleitoral para a Casa Branca. A reforma tributária, segundo o presidente americano, resultará nos “maiores cortes da história do país”. A intenção do governo com o projeto é gerar mais investimento e empregos, reduzindo a tributação das parcelas mais ricas da população. Na visão do grupo por trás da carta, contudo, as medidas aumentariam a desigualdade no país.

“Acho que o corte de impostos é absurdo”, disse Bob Crandall, ex-executivo da companhia aérea American Airlines, ao jornal The Washington Post. Os republicanos, para o milionário que assinou o documento de protesto, “falam que não podemos gastar mais dinheiro, mas podemos dar aos ricos uma redução imensa de impostos, isso não faz nenhum sentido”. “Se minha renda aumentar mais, eu não vou investir mais, mas sim poupar mais”, analisou.

Entre os pontos criticados pelo grupo estão a tentativa do governo de revogar um imposto relativo a heranças e abaixar a alíquota máxima de taxação sobre grandes fortunas –propostas que, segundo a carta, “aumentariam a disparidade atual de riquezas nos Estados Unidos, onde o 1% dos lares mais abastados concentram 42% da riqueza”. Somente as cinco mil famílias mais ricas do país são atualmente atingidas pelo tributo sobre heranças e sua eliminação resultaria em perdas de arrecadação de 269 bilhões de dólares nos próximos dez anos.

De acordo com o comunicado, o aumento da cobrança de impostos para as parcelas mais ricas da população geraria “as receitas adicionais tão necessárias para restaurar investimentos em serviços vitais”.

Segundo a rede CNN, o Congresso deve votar ainda nesta semana sua versão da reforma tributária. O processo deve se alongar por mais dias no Senado americano, que apresentará seu próprio texto para a lei. Se aprovados, os projetos de ambas as Casas devem ser analisados por Trump ainda este ano.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Johnny Bravo

    Igualzinho aqui…

    Curtir

  2. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Bom, aqui no Brasil os mais pobres continuam pagando mais impostos que os mais ricos. E o Estado continua torrando o nosso dinheiro com suas benesses quando não desvia. E o pior é que foram os socialistas/comunistas que, por décadas, fizeram esta lambança no país.

    Curtir