Atentado do Estado Islâmico deixa dezenas de mortos na Síria

Vídeo registrou momento da segunda explosão, provocada por um vazamento de gás depois da detonação dos explosivos em um caminhão-bomba

Ao menos 44 pessoas morreram e 140 ficaram feridas em um atentado na cidade síria de Qamishli, de maioria curda, perto da fronteira com a Turquia. O ataque foi reivindicado pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

Em um comunicado divulgado nas redes sociais, o grupo disse que o ataque foi lançado por um suicida com um caminhão repleto de explosivos em resposta aos ataques contra a cidade de Manbij, um reduto do EI na província síria de Aleppo. A agência Amaq, um órgão de propaganda vinculado ao EI, informou que o alvo do ataque era um edifício do Estado-Maior das forças curdas em Qamishli.

LEIA MAIS:
Assassino de padre francês esteve preso por jihadismo
Coalizão internacional promove ofensivas contra redutos do EI no Iraque e na Síria

A milícia curda SDF (Forças Democráticas Sírias), com o apoio de bombardeios da coalizão internacional liderado pelos Estados Unidos, vem enfrentando longas batalhas e conquistado importantes vitórias contra os extremistas do EI no norte da Síria. Nos cinco anos de guerra no país, mais de 280.000 pessoas morreram e mais da metade da população foi obrigada a abandonar suas casas.

Destruição

O atentado desta quarta-feira foi o pior e mais sangrento já sofrido nesta cidade desde o início do conflito, em março de 2011. As imagens do ataque mostram uma zona devastada, repleta de escombros, e vários edifícios danificados.

Segundo testemunhas, um suicida que estava em um grande caminhão detonou seus explosivos perto de um posto de controle próximo a uma zona com vários edifícios da administração autônoma, instalados pelos curdos nos territórios que controlam no noroeste da Síria. Um dos imóveis abriga o organismo curdo de defesa.

Os primeiros relatos informavam sobre dois atentados, mas segundo fontes em Qamishli e do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) a explosão do caminhão provocou uma segunda deflagração de um depósito de gás. Confira no vídeo abaixo o momento da segunda explosão (aos 40 segundos):

 

(Com AFP)