Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataques entre israelenses e palestinos prosseguem nesta quinta-feira

Região da Faixa de Gaza assiste à hostilidade entre milícias e exército israelense durante a madrugada

A tensão na Faixa de Gaza e em seus arredores continua com ataques das milícias palestinas e do exército israelense registrados durante toda a madrugada desta quinta-feira.

“Esta manhã um avião identificou um grupo de pessoas que iam lançar um foguete contra Israel e disparou contra elas”, disse uma porta-voz do exército israelense.

Fontes palestinas ainda não confirmaram se há vítimas e nenhuma milícia informou de ataques contra seus integrantes.

A porta-voz militar também confirmou bombardeios contra um túnel usado para contrabando no sul de Gaza e contra um “centro de atividade terrorista” no norte do território.

Os ataques não deixaram mortos nem feridos, segundo a agência de notícias palestina Ma’an.

“O ataque a estes pontos ocorreu em resposta ao lançamento de foguetes Grad e Qassam e bombas desde Gaza contra civis israelenses nos últimos dias”, indica um comunicado do Exército israelense, que assegura que nos últimos quatro dias foram lançados 25 projéteis ao território de Israel.

Segundo a porta-voz militar, uma bomba caiu no início da madrugada na região de Eshkol, enquanto outro projétil alcançou a região de Ashkelon, ambos sem deixar vítimas ou danos.

Terror – Depois de sete anos de relativa tranquilidade, o terror voltou a Jerusalém nesta quarta-feira. Pelo menos 1 pessoa morreu e outras 31 ficaram feridas após a explosão de uma bomba perto da principal estação de ônibus da cidade. Segundo fontes médicas, a vítima fatal era uma mulher. As autoridades israelenses confirmam que a explosão foi causada por uma bomba deixada em uma bolsa perto de um telefone público. O artefato, detonado enquanto um ônibus passava pelo local, pesava pouco menos de dois quilos. Um ônibus da linha 174 ficou destruído e vinte de seus passageiros ficaram feridos.

O ministro israelense de Segurança Interna, Yithzak Aharonovitch, confirmou que a explosão foi provocada por terroristas. A detonação da bomba, que ocorreu pouco depois das 15 horas (no horário local, 10 horas em Brasília) abalou prédios a centenas de metros de distância. O motorista havia parado para pegar passageiros em um ponto entre a estação central e o centro de conferências ICC, na entrada ocidental de Jerusalém. Fontes médicas informaram que muitos feridos foram atingidos por estilhaços. Pelo menos quatro feridos sofreram apenas lesões leves, de acordo com um porta-voz da Estrela de Davi Vermelha, os serviços de emergência de Israel.

(com Agência EFE)