Ataque do Al Shabab contra hotel na Somália deixa pelo menos 10 mortos

Testemunhas relataram terem ouvido uma grande explosão, seguida de disparos dentro do hotel

Pelo menos 10 pessoas morreram e outras 40 ficaram feridas em um ataque com carro-bomba contra um hotel da capital da Somália, Mogadíscio, segundo a emissora BBC. Testemunhas relataram terem ouvido uma grande explosão, seguida de tiros dentro do local. O grupo terrorista Al Shabab assumiu a autoria do atentado, que atingiu o popular Hotel Ambassador.

Segundo o deputado somali Omar Abdullahi Balash, após a explosão de um carro-bomba estacionado próximo ao portão do hotel, o local foi invadido por um grupo de pelo menos cinco jihadistas armados. A Agência de Inteligência e Segurança da Somália (NISA, na sigla em inglês) afirmou que somente três agressores conseguiram entrar no estabelecimento e que um terrorista acabou sendo morto pelas autoridades ao passar pela porta.

A NISA informou que sua operação de resgate e combate aos jihadistas só acabou por volta das 19h15 locais (13h15, em Brasília), após o resgate de 10 pessoas do interior do hotel, sem oferecer detalhes sobre o número de vítimas. A agência também aconselhou, em sua página oficial no Twitter, que os moradores da região não se aproximem de carros estacionados nas ruas, por risco de que outros explosões tenham sido planejadas

Leia também:

Ataque de drone dos EUA mata 150 terroristas do Al Shabab na Somália

Atentado contra hotel na capital da Somália deixa 12 mortos

Terroristas atacam hotel na Somália e deixam 7 mortos

O Al Shabab, filial da Al Qaeda na Somália, vem executando uma série ataques em vários hotéis e restaurantes nos últimos meses em Mogadíscio. O atentado de hoje ocorreu um dia depois que as forças somalis mataram, durante uma operação coordenada com tropas americanas, Mohammed Kuno, um dos chefes terroristas do Al Shabab que planejou o ataque contra a Universidade de Garissa no Quênia em abril do ano passado.

A ação terrorista de hoje ocorre também dias antes da viagem à capital somali do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, em sua terceira visita oficial ao país do Chifre da África. O líder turco supervisionará os projetos impulsionados por seu país na Somália, que abriga a maior embaixada da Turquia em um país africano. Em janeiro de 2015, Erdogan cancelou sua visita prevista a Mogadíscio para participar do funeral do rei da Arábia Saudita, Abdullah bin Abdul Aziz. Um dia antes da data planejada para sua visita, o Al Shabab atacou o hotel onde estava hospedada a delegação turca na capital somali.

(Da redação com EFE)