Ataque a ônibus de cristãos coptas no Egito deixa 26 mortos

Os fiéis estavam a caminho de um mosteiro na província de Minya, quando foram atacados por atiradores

Um ataque de homens armados a um ônibus com cristãos coptas no Egito, nesta sexta-feira, deixou pelo menos 26 mortos e 25 feridos, informou o Ministério do Interior. O grupo viajava em dois ônibus e uma caminhonete em direção ao mosteiro de São Samuel, na província de Minya, 220 km ao sul do Cairo.

Sete dos feridos estão em estado grave, segundo uma fonte de segurança, e o número de vítimas fatais pode aumentar. Eles foram levados a três hospitais nos povoados de Magaga, Al Adua e Bani Mazar.

A região onde o tiroteio aconteceu abriga das maiores concentrações da minoria cristã no país, que representa 10 por cento da população de 92 milhões, além de ter cerca de 1 milhão de fiéis no resto do mundo. Os cristãos coptas foram alvo de uma série de ataques letais em meses recentes por todo o Egito e os moradores de Mynia se preocupam com o aumento da violência por parte de grupos extremistas, que queimam igrejas e locais sagrados e atacam os seguidores da religião.

As perseguições contra o grupo cresceram em 2013, quando os militares tomaram o poder do país e derrubaram o presidente Mohamed Morsi, da Irmandade Muçulmana. Determinados grupos da maioria muçulmana, como os terroristas do Estado Islâmico (EI), culpam os coptas de apoiar o golpe militar e intensificaram ataques contra eles. Aproximadamente 70 pessoas foram mortas em ataques com bombas em igrejas coptas nas cidades de Cairo, Alexandria e Tanta desde dezembro.

Todos os atentados recentes contra cristãos no Egito foram reivindicados pelo EI, mas ainda não houve declaração de responsabilidade pelo ataque desta sexta-feira.

(Com Reuters e EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. PAUNOMOLUSCO

    Quando é que cristãos vão começar a fazer o mesmo com mulçumanos?

    Curtir

  2. Aloisio Marioni Abib

    Os cristãos vão começar a fazer o mesmo com muçulmanos quando não forem mais cristãos!

    Curtir

  3. Aloisio Marioni Abib

    Se o Ocidente cristão responder ao terrorismo com terrorismo, deixará de ser “Ocidente” e de ser “Cristão”. É importante combater o terror e a intolerância, ser duro com o crime, mas sem nos tornarmos criminosos também!

    Curtir

  4. Osmar Serrragem

    “Homens armados” “atacaram” “cristãos coptas”? Não seria melhor “Terroristas islâmicos fuzilam civis indefesos, apenas por serem cristãos”?

    Curtir

  5. Osmar Serrragem

    Sera que estes pobres muçulmanos se sentem “discriminados” e “sem oportunidades” num dos 22 países onde são maioria absoluta (95%) da população??

    Curtir