Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Assassino escreve ‘Free Pussy Riot’ com sangue de vítimas

Duas mulheres, mãe e filha de 76 e 38 anos, foram assassinadas a punhaladas em Kazan, na Rússia. Autor do crime ainda não foi identificado pela polícia

Autoridades russas suspeitam que o sangue de duas mulheres que foram assassinadas na cidade de Kazan, capital do Tartaristão, teria sido usado pelo autor do crime para escrever a frase ‘Free Pussy Riot’ (‘Liberdade ao Pussy Riot’, na tradução literal para o português) em um dos muros da casa das vítimas – uma aposentada de 76 anos e sua filha de 38, que moravam juntas e pareciam ser “uma família de bem”, como apontaram fontes do governo. “Segundo dados preliminares, o assassinato foi perpetrado entre 24 e 26 de agosto, e as mulheres morreram em decorrência de diversas punhaladas”, acrescenta o boletim.

Leia também: Após Pussy Riot, Kasparov enfrenta Justiça russa

Pussy Riot – Nikolai Polozov, o advogado de uma das integrantes do grupo punk, classificou o ocorrido em Kazan como algo ‘ruim’ e uma ‘suja provocação’. Ele ainda manifestou a esperança de que a polícia encontre o culpado pelo assassinato em breve. “Lamento que degenerados usem o nome do grupo Pussy Riot desta maneira. Não há dúvida de que se trata de uma provocação”, disse Polozov, em entrevista à agência Interfax.

Histórico – No dia 21 de fevereiro, cinco integrantes do Pussy Riot, todas encapuzadas, invadiram uma área restrita do principal templo ortodoxo russo e começaram a fazer o que chamaram de “oração punk” contra o presidente Vladimir Putin. Duas integrantes conseguiram fugir sem ser identificadas. As outras três, Nadezhda Tolokonnikova, Yekaterina Samutsevich e Maria Alyokhina, estão presas, tendo sido condenadas recentemente a dois anos de cadeia por “vandalismo” e “incitação ao ódio religioso” em razão do ato de protesto.

Saiba mais:

Garotas do conjunto Pussy Riot na Rússia são condenadas por ofensas à mesma Igreja que canonizou o czar

classificou a punição como “dura”

Manifestações em apoio às integrantes do grupo

artistas

Oração Punk

“Mãe de Deus, virgem, nos livre de Putin! Nos livre de Putin! Nos livre de Putin!

Veste negra, ombreiras douradas!

As crianças da paróquia rastejam para fazer reverência

O fantasma da liberdade está no céu

Os homossexuais se vão para a Sibéria

O líder da KGB é sua mais alta Santidade

Os manifestantes terminam na prisão

Para não ofender os santos

As mulheres devem parir e amar

Lixo de Deus, lixo, lixo! Lixo de Deus, lixo, lixo!

Mãe de Deus, virgem, torne-se feminista, torne-se feminista, torne-se feminista!

A igreja reverencia líderes podres, procissão de limusines pretas

Na escola, vem um pregador: vá à aula, traga dinheiro!

O patriarca acredita em Putin

Melhor seria acreditar em Deus!

O cinturão da virgem sagrada não impede as manifestações das massas

A virgem Maria está conosco nos protestos!

Mãe de Deus, virgem, nos livre de Putin! Nos livre de Putin! Nos livre de Putin!”

(Com Agência EFE)