Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Aeroporto do Cairo vive caos com saída de estrangeiros

Aeroporto parou de anunciar o horário dos voos, mas isso só aumentou a raiva dos passageiros. Governos enviam aviões para retirar estrangeiros do país. Para piorar a situação, há poucos funcionários por causa do toque de recolher

O aeroporto internacional do Cairo é palco de cenas de caos e confusão nesta segunda-feira, com milhares de estrangeiros tentando fugir do Egito por conta dos protestos que tomam conta do país há quase uma semana. Várias nações estão enviando aviões para retirar seus cidadãos do território egípcio. Com os nervos à for da pele, os passageiros gritavam e alguns chegaram até mesmo a entrar em luta corporal, enquanto milhares de pessoas se espremiam no terminal 3 do aeroporto do Cairo, tentando pegar um voo para casa.

Numa tentativa de reduzir as tensões, o aeroporto parou de anunciar o horário dos voos, mas isso só aumentou a raiva com os voos cancelados ou atrasados. Por volta do meio-dia (horário local), um anúncio informou os passageiros dinamarqueses, alemães, chineses, britânicos e canadenses que seus governos haviam enviado aviões para retirá-los do país, dando início a uma correria nervosa na direção dos portões de embarque.

Para piorar a situação, os balcões de check-in contam com poucos funcionários, já que muitos empregados da EgyptAir não conseguiram chegar ao trabalho em razão do toque de recolher, que a partir desta segunda foi ampliado das 15 horas às 8 horas, e do colapso do tráfego em vários pontos da capital egípcia.

A EgyptAir retomou seus voos nesta manhã após uma interrupção de quase 14 horas, por causa do toque de recolher e dos problemas da tripulação para chegar ao trabalho. Em 20 horas, apenas 26 dos cerca de 126 voos da empresa foram realizados, segundo funcionários do aeroporto. De acordo com eles, a situação deve piorar na medida em que mais estrangeiros e egípcios tentam deixar o país.

Ajuda – Um avião militar norte-americano pousou no aeroporto de Larnaca, no Chipre, com 42 funcionários da embaixada e seus dependentes, que deixaram o Egito. James Ellickson-Brown, da embaixada dos Estados Unidos em Nicósia, disse que pelo menos mais um avião deve chegar ainda nesta segunda com cerca de 180 pessoas, a maioria cidadãos americanos. A secretária assistente de Estado dos EUA, Janice Jacobs, afirmou que serão necessários vários voos nos próximos dias para retirar os milhares de americanos que querem deixar o Egito.

A Embaixada do Brasil no Cairo também tenta ajudar os brasileiros que procuram deixar o país, mas de maneira bem mais precária. Em meio à crise política no Egito, um grupo de 16 brasileiros permanece em um hotel perto do centro da capital, sem saber ao certo quando poderão viajar de volta ao Brasil. Não há, segundo a embaixada, nenhum plano para retirada de brasileiros pelo governo.

Veja números sobre a economia e a sociedade do país:

(Com Agência Estado)