Restaurantes
* Preços apurados até abril de 2007
 
O melhor brasileiro O melhor francês
A melhor cervejaria O melhor indiano
O melhor para petiscar O melhor italiano
O melhor chinês O melhor japonês
Os melhores contemporâneos Os melhores peixes e frutos do mar
 100 Maneiras  Beira Mar
 Eleven  Porto de Santa Maria
A melhor carta de vinhos O melhor português
VírGula  O Galito
Valle flôr  O Poleiro
O melhor restaurante de praia O melhor variado
Fortaleza do Guincho O chef do ano
Porto de Santa Maria  


Veja também
Jurados
Quadro: Os eleitos, por especialidade


O melhor brasileiro

Uai!

Culinária mineira representa o Brasil em Lisboa
Typical Brazilian cuisine in Lisbon

É uma amostra saborosa do estado brasileiro de Minas Gerais em plena capital portuguesa. O restaurante funciona em esquema de buffet ( 20,00, de terça a sexta-feira; e 22,00, sábados e domingos). São quase vinte opções de pratos da típica e rica cozinha mineira, como frango com quiabo, arroz de pequi, arroz tropeiro, entrecosto assado, carnes de panela e tutu (uma espécie de creme de feijão). O cliente é recebido na mesa com um cesto de pães de queijo. Vale a pena guardar um pouquinho do apetite para as sobremesas da região de Araxá (incluídas no buffet); entre as iguarias figuram a goiabada, o doce de leite, o doce de figo verde, o manjar branco, o doce de abóbora, entre outras delícias. Faz cinco anos que o português António Gomes abriu este espaço, que em pouco tempo caiu no gosto dos lisboetas. Pela segunda vez consecutiva leva do júri da VEJA Lisboa o título de melhor restaurante especializado em cozinha brasileira. Aqui, tudo é fiel às tradições. De tantas idas e vindas à cidade de Viçosa, Belo Horizonte e arredores, o ex-executivo do ramo imobiliário conseguiu criar em Lisboa uma autêntica mesa mineira. Não falta a caipirinha feita com cachaça artesanal de alambique ( 5,40). Às quintas e sextas-feiras, ao almoço, a casa oferece o sistema de prato cheio ( 9,00). Aos sábados, ao jantar, há música ao vivo.

The best Brazilian
A delicious sample from the Brazilian state of Minas Gerais in the very heart of Lisbon. The restaurant functions buffet-style ( 20,00, from Tuedays to Fridays; 22,00, on Saturdays and Sundays). There are almost 20 dish options from the rich typical Minas cuisine, like rice with okra, Pequi with rice and chicken, "arroz tropeiro", roast entrecote, several varieties of stews and "tutu" (a kind of bean cream). Clients always receive a basket of cheese buns at their tables. It is a good idea to save some time to try the typical desserts from the Araxá region (comprised in the buffet): delicacies like "goiabada" (guava paste), milk tofee, green fig candy, milk ambrosia, sweet pumkin, among others. Portugal-born António Gomes opened up this place five years ago, and it was immediately liked by Lisbonites. For the second time in a row, it has been chosen by VEJA Lisboa jurors as the best Brazilian cuisine restaurant in town. Here, everything is faithful to tradition – after so many visits to Brazilian towns like Viçosa and Belo Horizonte, this former real estate executive has managed to create in Lisbon an authentic Minas place - there is even a caipirinha made with typical artisan-distilled cachaça ( 5,40). On Thursdays and Fridays, the house offers a fixed price option ( 9,00). On Saturday nights, live music.

Rocha Conde de Óbidos, Armazém 114, Santos, Lisboa, Nenhum, 21 390 0111 (75 lugares). 20h/23h (ter. e qua.); 13h/15h e 20h/23h (qui. a sáb.); e 13h/15h (dom.). Cc.: M, V e A. Cd.: MB, M e V. Ar. Calefação. Aberto em 2002. $$

 

A melhor cervejaria

Ramiro

É um daqueles lugares onde há sempre filas à porta, mas isso não impede a clientela de esperar em pé, na rua mesmo. A recompensa vem na forma de lagosta, ostra, sapateira, lavagante, santola, lagostim, carabineiro... O que há de melhor em frutos do mar, iguarias que chegam diariamente de toda a costa portuguesa e também do Norte da África. Não é à toa que o júri da VEJA Lisboa elegeu a Ramiro a melhor cervejaria da cidade. O ambiente é despojado e os empregados, bem-humorados. A ampla sala de refeições é composta de mobília em madeira clara, um balcão ao fundo com a cozinha à vista dos comensais e, nas paredes, espelhos e um painel de azulejos pintado com motivos do mar. No meio do salão ficam as delícias que serão preparadas e levadas à mesa: a porção de gambas a la guillo custa 10,00 e serve até quatro pessoas; pelo mesmo preço fica o prato de presunto Pata Negra; as amêijoas ao natural saem por 9,50 a dose; e as ostras custam 8,50 o quilo. Podem-se provar também a lagosta nacional ( 70,00 o quilo), as gambas-tigre gigantes ( 60,00 o quilo) e os famosos carabineiros ( 65,00 o quilo). Outro ponto forte é a imperial, que vale 1,10. À noite o movimento é maior, e uma outra sala no piso superior abre as portas para receber as muitas pessoas que vêm para jantar. O restaurante foi aberto por Ramiro Álvarez, um galego que herdou do pai este espaço. Transformou a antiga tasca numa cervejaria de sucesso e acabou por ganhar um diploma de "melhor tirador de cerveja" de Lisboa.

The best beer restaurant
This is one of those places which always has queues at the door, but nothing seems to deter clients from waiting on the street. The reward comes in the shape of lobsters, oysters, crayfish, langoustines, shrimps... in other words, the best in seafood, delicacies arriving daily from the whole Portuguese coast and also from North Africa. No wonder that VEJA Lisboa jurors chose Ramiro as the best beer house in town. Ambience is relaxed and the employees, cheerful. The spacious room has light-couloured furniture, a counter at the back with an open kitchen. Hanging on the walls, mirrors and tilework panels painted with sea designs. Displayed in the centre, all those delicious specialties to be prepared and taken to the tables: a serving of prawns a la guillo costs 10,00 and is enough to feed up to four people; the same applies to the Pata Negra ham plate; clams are served for 9,50; oysters for 8,50. Customers may also taste lobsters ( 70,00/kg), giant shrimps ( 60,00/kg) and the famous carabineiro deep-sea shrimps ( 65,00/kg). Another specialty is the draft beer, served for 1,10. At night, the place gets crammed, and another room upstairs is opened to receive the extra clients. The house was opened by Ramiro Álvarez, a galician who inherited the space from his father. He transformed the old tasca into a successful beer house and won a diploma as the best "beer drafter" in Lisbon.

Avenida Almirante Reis, 1H, Intendente, Lisboa, Martim Moniz/Intendente, 21 885 1024 (100 lugares). 12h/0h (qua. a seg.). Cc.: D, M, V e A. Cd.: MB, M e V. (Rua do Desterro). Couvert: pão ( 0,25), manteiga ( 0,50) e presunto pata negra ( 10,00) Aberto em 1956. $$

 

O melhor para petiscar

Gambrinus

Na turística Rua das Portas de Santo Antão, enquanto os inúmeros restaurantes se degladiam pela atenção dos clientes, com esplanadas no meio da rua e expositores com o menu em diversos idiomas, uma casa com a fachada em madeira mantém-se "low profile", de portas fechadas. A única indicação de que se trata de um restaurante é uma placa com o símbolo do garfo e da colher, mesmo assim discreta demais. Mas quem sabe, sabe, e os executivos, políticos, jornalistas, entre outras figuras importantes, não hesitam em entrar. Ao atravessar as cortinas de veludo vermelho, chega-se ao primeiro ambiente, o do bar, onde muita gente prefere fazer as refeições ou apenas petiscar: beluga ( 110,00), foie gras truffé ( 45,00), melão com presunto ( 12,00), ostras ( 12,00, meia dose), entre outras escolhas. Na carta do Gambrinus predominam os pratos de peixe e frutos do mar. Figuram, por exemplo, o linguado à Gambrinus ( 32,00), a concha recheada com mariscos ( 28,00), a lagosta ( 60,00/600 g) e a parrilhada de mariscos ( 54,00/600 g). Além do concorrido balcão, que o júri da VEJA Lisboa considera o melhor local da cidade para se apreciar um bom petisco, há duas salas de refeições. O ambiente tem um toque aristocrático – madeira exótica escura, tapeçaria, poltronas de couro, uma grande lareira e vitrais que retratam os tempos imperiais. Afinal, Gambrinus é o rei da Flandres e do Brabante, inventor da cerveja e patrono dos cervejeiros – que fique entendido.

The best food served
In tourist-ridden Rua das Portas de Santo Antão, as countless restaurants fight for the attention of possible patrons, with outdoor areas invading the streets and employees bawling out menus in several languages, a house with a wooden façade keeps itself low profile, doors shut. The only indication of a restaurant there is a sign with the fork-and-spoon symbol and even then, almost too discreet. The word spreads and excecutives,politicians and journalists, as well as other important figures do not hesistate to enter. Going through the red velvet curtains, customers arrive in the first ambience, a bar, where many prefer to have their meals, or just pick at an appetizer: beluga ( 110,00), foie gras truffé ( 45,00), watermelon and ham ( 12,00), oysters ( 12,00) and many others. On the menu, fish and seafood predominate. Some examples are sole a la Gambrinus ( 32,00), seafood-filled shells ( 28,00), lobsters ( 60,00/600g) and seafood parillada ( 54,00/600g). As well as the excellent counter, VEJA Lisboa jurors consider it the best place in town for enjoying a good appetizer. The place has a feeling of aristocracy over it - exotic dark woods, tapestries, leather armchairs, a large fireplace and stained glass windows, portraying imperial times. After all, Gambrinus is the king of Flanders and Brabant, inventor of beer and the patron of beer-makers - let this be clear.

Rua das Portas de Santo Antão, 23-25, Restauradores, Lisboa, Restauradores, 21 342 1466 (92 lugares). 12h/1h30 (seg. a dom.). Cc.: M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Manobr. (pela entrada dos Restauradores). Couvert: 2,50. Ar. Calefação. Aberto em 1936. $$$

 

O melhor chinês

Mandarim

Cozinha tradicional da região de Guangdong, na China
Traditional cuisine of the Guangdong region, in China

Este restaurante resulta de um capricho. Habituado à gastronomia chinesa de alta qualidade, o empresário Stanley Ho não encontrava uma mesa à altura em Portugal para saciar a sua vontade. Resolveu a questão criando no seu Casino Estoril um espaço de cozinha tradicional da região de Guangdong. A aposta foi tão acertada que, além da elite oriental, o local atrai muitos portugueses ansiosos por experimentar os sabores exóticos num ambiente de luxo. Também os jurados da VEJA Lisboa consideram esta casa a melhor em culinária chinesa dos arredores. Todos os dias, cerca de 120 pessoas fazem aqui uma refeição. Aos fins de semana este número chega a 220. Quem alimenta tantas bocas é Peng Kuan U, indicado pela Who's Who of Cooking como um dos melhores chefs de cozinha oriental em 2004. Ele veio de propósito de Macau para exibir a sua arte aos lisboetas. Alguns exemplos, escolhidos entre mais de 120 sugestões: barbatanas de tubarão supremo guisadas com marisco ( 70,00), pato à Pequim ( 49,00) e porco picado guisado com beringela no pote quente ( 10,00). Ao almoço vigora um menu de petiscos, o Dim-Sum, que traz iguarias como bolinhos de gambas com fungos brancos ( 5,00), crepes à cantonês ( 4,50) e pastéis de nata chineses ( 3,50). Para beber há chás, vinhos nacionais e estrangeiros, além do típico licor Kweizhou Moutai. O ambiente é majestoso e combina carpetes e estofados cor de vinho, muita madeira e espelhos, peças de faiança e detalhes em dourado. Uma das paredes, toda de vidro, deixa à vista o jardim e o mar ao fundo.

The best Chinese
This restaurant is the result of a whim. Used to high quality Chinese cuisine, entrepreneur Stanley Ho could not find a place in Portugal to satisfy his needs. He solved the problem by opening, in his Casino Estoril, a space for the traditional cuisine of the Guangdong region. The idea was so good that, besides the oriental elite, the place attracts many Portuguese anxious to taste the exotic flavours in a luxurious ambience. VEJA Lisboa jurors too have considered this house the best in terms of Chinese cuisine in town. Everyday, some 120 people have their meals here. At weekends, the number rises to 220. The person responsible for so much activity is Peng Kuan U, indicated by the "Who's Who of Cooking" as one of the best oriental cuisine chefs in 2004. He came from Macau especially to show his art in Lisbon. Some examples, picked among more than 120 suggestions: shark fins cooked with seafood ( 70,00), Peking duck ( 49,00) and pork stew with eggplants in a hot pot ( 10,00). For lunchtime, there is a buffet of appetizers, the Dim-Sum, with delicacies such as prawn buns with white funghi ( 5,00), cantonese crêpes ( 4,50) and chinese cream pastries ( 3,50). To drink, tea, Portuguese and foreign wine and the typical Kweizhou Moutai liqueur. Ambience is majestic, combining burgundy carpets and upholstery, a lot of wood and mirrors, faience pieces and details in gold. One of the walls, entirely made of glass, shows the background with the garden and the sea.

Praça José Teodoro dos Santos, Casino Estoril, Estoril, Cascais, Nenhum, 21 466 7270 (200 lugares). 12h/15h e 19h/23h (qua. a dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. www.casino-estoril.pt. Aberto em 1997. $$

 

Os melhores contemporâneos

100 Maneiras

Presente e passado: moderna culinária servida em um edifício de 1903
Present and past: modern cuisine served in a 1903 building

Ocupa o primeiro andar da charmosa Estalagem Villa Albatroz, um edifício de 1903 situado num recanto da vila de Cascais. As grandes janelas das salas de refeições voltam-se para a praia dos pescadores, descortinando um mar carregado de barquinhos coloridos e, ao fundo, os casarões da nobreza de outros tempos. Peculiaridades como essas fazem do 100 Maneiras um local atraente para um almoço ou um jantar à base dos curiosos sabores de fusão. E do melhor que há, pois esta casa acaba de arrematar um dos dois títulos de melhor cozinha contemporânea do júri da VEJA Lisboa. O espaço pretende ser "moderno, requintado, confortável e alegre..., em que todos se sentem bem-vindos, e só o formalismo não entra". A cara do restaurante é o seu chef, também um dos sócios, o iugoslavo Ljubomir Stanisic. Este jovem de 28 anos conquistou reconhecimento neste cais, na ponta da Europa, pelas suas criações arrojadas. Uma refeição completa pode combinar: atum em crosta de sésamo, legumes glaceados e molho de chalotas caramelizadas com laranja ( 9,10); salmonete de Cascais com migas de bivalves e salada de mache ( 21,60); ou, para os apreciadores de carne, bochechas de porco preto estufadas, espargos salteados, shitake, puré de batata com ar de mostarda tradicional e pinhões torrados ( 16,90); no final, a chamada "degustação de nossos gelados" ( 6,00). Há também um menu de degustação ( 56,00). A carta de vinhos exibe boas referências nacionais e estrangeiras.

The best contemporary/fusion
This restaurant functions on the first floor of Estalagem Villa Albatroz, a 1903 building located in Cascais. The large windows of the hall give a view to the beach, revealing a sea full of colourful fishing boats against a background of mansions that once belonged to nobility. Details like these make 100 Maneiras an attractive place for lunch or dinner with the interesting flavours of fusion cuisine – and the best one at that, since the house was one of two chosen by VEJA Lisboa jurors as the best contemporary/fusion restaurants in Lisbon. The place is "modern, sophisticated, comfortable and jolly..., where everyone is at ease, and only formalism is prohibited". The soul of the house is its 28 year old chef, yugoslavian Ljubomir Stanisic, who has been earning recognition for his bold creations. A complete meal may combine tuna with a sesame crust, glazed vegatables and shallots sauce caramelized in orange sauce ( 9,10); Cascais salmon with seafood and mache salad ( 26,60); or, for meat-lovers, special pork cuts with sautéed asparagus, shitake, mashed potato with traditional mustard and toasted pine nuts ( 16,90); to round things off, a variety of ice creams ( 6,00). There is also a gourmet menu ( 56,00). The wine list has good Portuguese and international labels.

Rua Fernandes Tomás, 1, Cascais, Nenhum, 21 483 5394 (Restaurante: 40 lugares. Esplanada: 25). 12h/15h e 19h30/23h (ter. a sáb.); e 12h/15h30 (dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. Calefação. www.100maneiras.com. Aberto em 2004. $$$$

 

Eleven

 

Decoração sofisticada em uma das melhores mesas de Lisboa
Sophisticated decoration in one of the best restaurants in Lisbon

A sua inauguração causou furor. Em pouco tempo conquistou uma estrela no Michelin, e permanece na ribalta, provando que não se trata de modismo. É de novo eleito pelos jurados da VEJA Lisboa uma das duas melhores mesas de cozinha de autor da capital e redondezas. Onze amigos uniram-se para lançar o empreendimento de alguns milhões de euros, entre eles nomes de peso: José Miguel Júdice, José Bento dos Santos, João Correia (o designer que assina o edifício) e Joachim Koerper, o chef de plantão. Koerper nasceu na Alemanha e declara-se um apaixonado pelos produtos do Sul da Europa. Antes de encarar o desafio do português Eleven, esteve à frente do badalado Girasol, em Alicante, Espanha. A carta é renovada a cada estação, e pode encontrar, por exemplo, a salada de lavagante com micado de maçã verde e aipo e frescura de funcho ( 35,00) ou o peixe-galo salteado com cenouras confitadas à arábica ( 33,00). Para conhecer melhor a arte desta casa, pode optar pelo "menu Eleven" ( 69,00) ou pelo "menu degustação" ( 85,00). Ao almoço, existe um menu feito à medida dos executivos (¤ 39,00, com vinhos). Iguarias à parte, o espaço também merece destaque. Situado no alto do Parque Eduardo VII, este restaurante foi construído a partir de materiais "biológicos" – pedra, madeira e ferro. A parede envidraçada deixa à vista uma paisagem urbana de cortar a respiração. A decoração é sofisticada, com destaque para as peças criadas em exclusivo pela artista plástica Joana Vasconcelos e pelo fotógrafo Jorge Cruz.

The best contemporary/fusion
The opening was a sensation. Soon, the place conquered a Michelin star, and has been on top ever since, proving its success was not just hype. And, once more, it is chosen by VEJA Lisboa jurors as one of the best contemporaneous/fusion options in Lisbon. Eleven friends gathered a few million euros to launch this place - big names like José Miguel Júdice, José Bento dos Santos, João Correia (designer of the building) and Joachim Koerper, the chef. Koerper was born in Germany and is a assumed lover of southern-european flavours. Before taking on Eleven's challenge, he headed the celebrated Girasol, at Alicante, Spain. The menu is renewed every season, with delicacies like blue lobster salad with granny simth apple, celery and fresh fennel ( 35,00) or sautéed dory with confit arabic carrots (s 33,00). To get to know better Eleven's artistry, clients may opt for the "Eleven menu" ( 69,00) or for a gourmet menu ( 85,00). There is also a special lunch menu for executives ( 39,00, with wine). Menus apart, the place itself is also outstanding. Located at the top of Eduardo VII park, this restaurant was built from "organic" materials - stone, wood and iron. The glass wall reveals a simply breathtaking urban landscape. Decoration is sophisticated, with a special bonus in the pieces created by plastic artist Joana Vasconcelos and photograher Jorge Cruz.

Rua Marquês de Fronteira, Jardim Amália Rodrigues, Parque Eduardo VII, Lisboa, Parque, 21 386 2211 (60 lugares). 12h30/15h e 19h30/23h (seg. a sáb.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. Calefação. www.restauranteleven.com. Aberto em 2004. $$$$

 

A melhor carta de vinhos

VírGula

Garrafas de grandes vinhos decoram as janelas laterais, sugerindo que aqui se come bem e se bebe melhor ainda. Em pouco tempo de vida, o VírGula (um jogo de palavras que no fundo quer dizer: Vir à Gula) ganhou status de templo da bebida de Baco. Hoje, é reconhecido como um bom endereço para os que gostam de combinações perfeitas entre vinho e comida. O júri da VEJA Lisboa considera a carta de vinhos da casa uma das duas melhores da cidade e arredores. São apresentados mais de 300 rótulos que cobrem boa parte do mundo vitivinícola: África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Áustria, Chile, França, Espanha, Itália, Estados Unidos e, claro, Portugal em peso. Entre as novidades, está o branco Domingos Soares Franco verdelho 2006 ( 18,00). Da região das Beiras, o tinto Quinta de Foz de Arouce Vinhas Velhas de Santa Maria 2003 ( 90,00) aparece como boa sugestão. Também não faltam os badalados DADO ( 70,00) e Quinta do Pergigão Touriga Nacional 2004 ( 40,00), ambos do Dão. Se preferir um estrangeiro, pode contar com o Penfolds Bin 128 shiraz 2002 ( 40,00). Para acompanhar há iguarias bem preparadas pelo chef Bertílio Gomes, começando pela composição de cogumelos e espargos, ovo trufado e pata negra ( 12,00), seguindo pela costeleta de vitela de leite, mil-folhas de batata raté com panaché de cogumelos bravos e molho de cabernet sauvignon ( 23,00). Tudo isso, num ambiente elegante e abençoado com uma vista esplendorosa do Tejo. Não fica a faltar nada.

The best wine menu
Great wine decorate the side windows, suggesting that, here, customers eat well and have even an better drinking time. In its short existence so far, VírGula gained the status of a true temple to Bacchus. Today, it is recognized as a good place for those who like a perfect a combination between wine and food. VEJA Lisboa jurors considered the wine list one of the best in town, with more than 300 reference labels covering a good deal of the wine-producing world: South-Africa, Germany, Argentina, Australia, Austria, Chile, France, Spain, Italy, United States and of course, Portugal. Among the novelties, whites like Domingos Soares Franco verdelho 2006 ( 18,00). From the Beiras region, Quinta de Foz de Arouce Vinhas Velhas de Santa Maria 2003 ( 90,00) appears as a good red wine suggestion. Celebrated labels from Dão, like DADO ( 70,00) and Quinta do Pergigão Touriga Nacional 2004 ( 40,00) are not lacking either. Among foreign labels, Penfolds Bin 128 shiraz 2002 ( 40,00). To accompany, options prepared by chef Bertílio Gomes, starting with a combination of mushrooms and asparagus, truffled egg and pata negra ham ( 12,00), followed by veal chops, raté potato mille-feuilles, with mushroom panache and cabernet sauvingon sauce ( 23,00). All this in an elegant ambience, blessed with a splendid view of the Tagus. Just about perfect.

Rua da Cintura do Porto de Lisboa, 16, Cais do Sodré, Lisboa, Cais do Sodré, 21 343 2002 (96 lugares). 13h/15h e 20h/22h45 (seg. a qua.); e 13h/15h e 20h/0h (qui. a sáb.). Cc.: M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Couvert: 3,00 (pães, azeite e mimo do chefe). Ar. www.restaurantevirgula.com. Aberto em 2005. $$$

 

O melhor restaurante de praia

Fortaleza do Guincho

É um restaurante de praia que não fica na areia. Fica no alto das falésias. Quem escolhe o requintado Fortaleza do Guincho para uma refeição, tem o oceano debaixo dos olhos. Aqui, o almoço ou o jantar são premiados; afinal, o menu tem a consultoria de Antoine Westermann, chef galardoado pelo Michelin. O próprio Fortaleza do Guincho defende a sua estrela conquistada desde 2001. Quem executa os delírios de Westermann é o chef Vincent Farges. Entenda-se: terrina de cabrito montês e foie gras em fina geléia de vinho da Madeira; robalo ao vapor, tártaro de ostras, brócolos e creme iodado; peito de pombo da Alsácia assado, tagine de aipo com tâmaras e amêndoas; e brioche caramelizado com cereja, pêra assada e gelado de cerveja, entre outros delírios. Os pratos resultam de receitas francesas combinadas com produtos portugueses da temporada. O cliente pode elaborar o seu menu. Se optar por entrada e prato principal ou pelo prato principal e sobremesa, paga 40,00. Entrada, prato principal e sobremesa saem por 50,00. Uma refeição completa (entrada, prato de peixe, prato de carne e sobremesa) custa 70,00. No quesito bebidas, vale a pena espreitar a carta de vinhos, com mais de 600 referências. Recentemente ela recebeu o título de excelência da revista Wine Spectator. O restaurante ocupa um forte do século XVII, um edifício histórico cuja estrutura permanece à moda secular. Os adornos é que são dos tempos modernos. Boa parte do mobiliário vem de Macau, compondo um ambiente de luxo.

The best ocean-front
This is a beachfront restaurant that is not on the beach. It is on a cliff ­ in this exquisite house, customers have the sea right under their eyes. Here, lunch or dinner is always special ­ after all, the menu was prepared by Vincent Farges with the help of Antoine Westermann, a Michelin prize-winning chef. Fortaleza do guincho itself has its own Michelin star, earned in 2001 and maintained ever since. The menu offers delicacies like mountain goat and foie gras with a thin Madeiran wine jam; steam-cooked snook, tartar sauce and oysters, broccoli and iodined cream; roasted Alsacian pigeon breast, celery tajine with dates and almonds; and caramelized brioches with cherries, cooked pears and beer ice cream, among other deliriously delicious creations. The dishes result from French recipes combined with typical Portuguese products. Clients may choose to elaborate on their own menus: a starter and a main course or a main course and a dessert ( 40,00), or starter, main course and dessert ( 50,00). A complete meal (starter, fish course, meat course and dessert) will cost 70,00. On the drinks side, it is worthwhile to take a look at the wine list, with more than 600 options, and recently awarded by the Wine Spectator magazine. The house occupies a ancient XVII century fort, a historical building whose original structure has been preserved. Only the decoration is modern. A good deal of the furniture comes from Macau, creating a luxurious ambience.

Estrada do Guincho, Hotel Fortaleza do Guincho, Cascais, 21 487 0491 (52 lugares). 12h30/15h e 19h30/22h30 (seg. a dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. Calefação. www.guinchotel.pt. Aberto em 1998. $$$$

 

O melhor francês

Restaurante Gastronómico Tavares

Tradição: desde 1784 entre as melhores mesas
Tradition: since 1784 among the best

O mais antigo restaurante de Portugal chega ao século XXI como a melhor cozinha francesa da capital e arredores, na opinião dos jurados da VEJA Lisboa. Na batuta dos fogões do Tavares (agora chamado Restaurante Gastronómico Tavares) está o talentoso Philippe Peudenier, um chef que tem no currículo casas de peso, como Lucas Carton (Paris), Château de Locguénolé (Bretanha), e Château de Sully (Normandia). O que este mestre francês apresenta a um público elitista é uma cozinha contemporânea com base em produtos franceses, portugueses e do mundo. A carta muda sazonalmente, e estes são alguns exemplos do que se pode encontrar: nas entradas, espetada de camarão e foie gras de pato em terrina; nos pratos principais, o linguado (em cannelloni) e o cabrito assado com cuscuz; as sobremesas incluem morangos sobre um macarrão de baunilha. Em vez de escolher à la carte, é possível optar pelos menus de degustação ( 65,00 quatro serviços, e 85,00 cinco serviços). Aos almoços de terça a sexta, existe um menu para atender os apressados executivos ( 37,50, com vinho). Se preferir escolher um dos 500 rótulos da carta de vinhos, conta com a ajuda do experiente sommelier Arlindo Madeira. A refeição acontece num digno cenário de época, com espelhos de Veneza, lustres e muitos dourados. Os cadeirões estofados de veludo púrpura ajudam a compor o ambiente de luxo. Eça de Queirós, um cliente de outros tempos, é retratado num dos frescos.

The best French
The oldest restaurant in Portugal of the XXI century, has been chosen by VEJA Lisboa jurors as the best French cuisine in Lisbon. Supervising Tavares' kitchen (currently named Restaurante Gastronômico Tavares) is talented Philippe Peudenier, a chef with great experience in his career, like Lucas Carton (Paris), Château de Locguénoulé (Bretagne) and Château de Sully (Normandy). And what this French master brings to a public of connoisseurs is contemporanous cuisine, based on French, Portuguese and world products. The menu is constantly changing, and these are some examples of what may be found in it: as a starter, shrimp and duck foie gras spits; for the main courses, sole (with canneloni) and roasted goat with couscous; desserts include strawberries over vanilla maccaroni. Clients may also opt for a variety of gourmet menus ( 65,00, four courses, 85,00, five courses). On Tuesdays and Fridays, there is a special lunch menu for executives in a hurry ( 37,50, with wine). Arlindo Madeira, and experienced sommelier, is always there to help in choosing from the 500-item wine list. Meals take place in a dignified historical scenario, with Venetian mirrors, chandeliers and golden details. The chairs, uphostered in purple velvet, help in completing the luxurious ambience. Eça de Queiroz, the famous writer and a client of times past, is portrayed in one of the frescoes.

Rua da Misericórdia, 37, Chiado, Lisboa, Baixa-Chiado, 21 342 1112 (60 lugares). 12h30/14h30 e 19h30/22h30 (ter. a sex.); e 19h30/22h30 (seg. e sáb.). Cc.: EC, D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Manobr. (Vallet parque gratuito). www.tavaresrico.pt. Aberto em 1784. $$$$

 

O melhor indiano

Cantinho da Paz

Empresários, artistas, embaixatrizes e políticos, entre muito boa gente, escolhem esta casa simples para saciar a vontade da legítima cozinha goesa. Nem a localização, numa rua escondida de Santos, nem a dificuldade em achar uma vaga para estacionar são empecilhos. A fama da boa mesa que aqui se pratica já conquistou paladares exigentes, e o Cantinho da Paz é pela segunda vez consecutiva a melhor cozinha indiana dos arredores, na opinião dos jurados da VEJA Lisboa. Vamos logo à carta, que é o que importa: uma das entradas mais apreciadas é o baji-puri ( 3,20), feito com batatas, cebola, coentros e açafrão, e acompanhado de pãezinhos. Entre os pratos principais, estão o balchão de gambas ( 15,80) e o sarapatel ( 14,80). A lista de sobremesas inclui o gelado de manga ( 3,60) e a bebinca ( 3,80), doce à base de leite de coco. Estas gulodices são saboreadas numa salinha com dez mesas. A decoração dispensa luxos, as paredes são revestidas em madeira, e um armário em inox repleto de vinhos e utensílios é a peça principal do ambiente. Assim, as atenções voltam-se para o tempero de Sebastião Fernandes, o fundador da casa, que deixou Goa aos 18 anos de idade para se aventurar em Portugal. A aposta deu certo, e hoje, além do Cantinho da Paz, ele também gere um outro restaurante indiano, o Casa de Goa.

The best Indian
Businessmen, artists, ambassadors and politicians have all chosen this simple house to satisfy their taste for the authentic Goa cuisine. Neither the location, in a secluded Santos street, nor the constant parking difficulties are hindrances in this respect. The fame has already attracted demanding gourmets and for the second consecutive time, Cantinho da Paz has been chosen as the best Indian cuisine in town by VEJA Lisboa jurors. The menu: customers may start with a baji-puri, a favourite starter made with potatoes, onions, coriander and saffron, accompanied by tiny rolls ( 3,20). As to main courses, bachão de gambas (a prawn dish, 15,80) and sarapatel ( 14,80). The dessert list includes mango ice cream ( 3,60) and bebinca ( 3,80), a sweet made with coconut milk. These delicacies are savoured in a small room with just ten tables. Decoration is sparse, walls are wood-panelled and the main piece of furniture is a stainless steel cupboard full of wine and cutlery. In this way, attention inevitably turn to the food, personally attended to by Sebastião Fernandes, the founder, who left Goa at 18 to try his luck in Portugal. Everything worked well and today, besides Cantinho da Paz, he runs another Indian restaurant in Lisbon, Casa de Goa.

Rua da Paz, 4, à Rua dos Poiais de S. Bento, São Bento, Lisboa, 21 390 1963 (28 lugares). 12h30/15h e 19h30/23h (seg. a sáb.). Cc.: D, M, V e E. Cd.: MB, M e V. Couvert: 1,00. Ar. Calefação. Aberto em 1984. $$

 

O melhor italiano

Gemelli

A cozinha italiana que aqui se apresenta é uma cozinha criativa e, para os jurados da VEJA Lisboa, a melhor entre os restaurantes da especialidade localizados na capital e arredores. Há pouco mais de dez anos em Portugal, o chef e proprietário da casa, o milanês Augusto Gemelli, já conquistou reconhecimento no meio e entre os gourmets de plantão. Baseadas na cozinha regional italiana, as suas receitas têm um toque de autor. Alguns bons exemplos: o mil-folhas de polenta com trufa preta e desfiado de pato com guisado de canela ( 8,50), nas propostas de entrada. Entre os pratos principais está o spaghetti alla chitarra ( 14,50). Nas sobremesas, consta o coração de chocolate amargo com sorvete de menta fresca e gotas de balsâmico ( 9,00). Atenção, que a carta aqui muda sazonalmente. Para acompanhar essas invenções, o restaurante traz uma carta de vinhos à altura. São rótulos escolhidos a dedo pelo próprio Gemelli, que se auto-intitula um "aprendiz de enólogo". É dele, em parceria com o enólogo Rui Madeira, a concepção dos vinhos "Augusto Gemelli 2001" e "CARM Amico 2001". A intenção foi produzir em solo português néctares com um perfil italiano. A aventura nasceu num jantar de degustação, coisa comum nesta pequena e acolhedora sala, que combina o clássico e o moderno. Numa das paredes, imagens dos bastidores da cozinha são estampadas em chapas metálicas. Uma outra exibe uma tela que retrata uma prova de vinhos entre amigos, e que aconteceu de verdade. Imagem, aliás, que se tornou uma marca do restaurante.

The best Italian
The Italian cuisine here is a very creative one and for the VEJA Lisboa jurors, the best among Italian restaurants in town. Installed in Portugal for a little more than ten years, Milan-born Augusto Gemelli, the chef and owner of the house, has already conquered recognition among the many gourmets of the country. Based on regional Italian cuisine, his recipes have an auteur feeling to them. Some fine examples: as a starter, polenta mille-feuilles with black truffles, duck cream and cinnamon stew ( 8,50). For the main course, spaghetti alla chitarra ( 14,50). Among desserts, dark chocolate heart with fresh mint ice cream and balsamic drops ( 9,00). The menu is constantly being changed. As an accompaniment to these specialties, the restaurant offers a suitable wine list: labels handpicked by Gemelli himself, who says he is "an apprentice enologist". His is the concept of the "Augusto Gemelli 2001" and "CARM Amico 2001" wine, created together with enologist Rui Madeira: the idea was to produce, on Portuguese soil, wine with an Italian profile and so the idea was born, from a gourmet dinner, a common occurence in this small and cozy place which combines the classical and the modern. On one of the walls, images from the kitchen routine are stamped on metallic plates. Another one displays a wine-tasting session among friends, and a real one at that - an image that became a trade mark of this restaurant.

Rua de São Bento, 334, São Bento, Lisboa, Rato, 21 395 2552 (28 lugares). 12h45/15h e 20h/0h (ter. a sáb.). Cc.: EC, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. www.augustogemelli.com. Aberto em 1999. $$

 

O melhor japonês

Aya

Aya: quase uma unanimidade entre os jurados
Aya: almost a unanimous choice with the jurors

Ganhou fama na Rua das Trinas, quando apresentou aos lisboetas a legítima cozinha japonesa, em que o peixe cru impera. Há quinze anos, era uma novidade por estas bandas. A iguaria caiu no gosto lisboeta e hoje o Aya é reconhecido pelos jurados da VEJA Lisboa como a grande casa da capital e arredores especializada na gastronomia do país do sol nascente. O que mudou de 1992 para cá foi o endereço. Agora, deve-se dirigir às elegantes Galerias Twin Towers para saborear, por exemplo, o combinado sushi sashimi ( 38,00 para duas pessoas) e o sukiyaki ( 25,00), um fondue de carne de vaca e legumes. Na lista de sobremesas, o sorvete de sake ( 4,00 cada) é uma das mais apreciadas. Tudo é preparado à moda clássica do Japão sob o rigoroso olhar de Takashi Yoshitake, o chef e proprietário. Não há modernices: manga ou outras invenções orientais não existem na carta desta casa. O espaço também respeita a tradição japonesa: possui uma ponte feita com madeira escura de navio, que atravessa um pequeno jardim de pedras brancas, plantas, luminárias e uma mini-cascata. Num corredor, as paredes são forradas de bambu. O toque oriental é reforçado pelo bonsai de 50 anos, ao fundo. O restaurante oferece também duas salas privadas para oito pessoas.

The best Japanese
This place earned its fame at Rua das Trinas, where it presented Lisbon with the legitimate Japanese cuisine, in which raw fish is a trademark. 15 years ago, this was a something of a novelety here, but Lisbonites loved it. Nowadays, Aya is recognized by VEJA Lisboa jurors as the great Japanese restaurant in town. The only change since 1992 was the address. Now, customers must go to the elegant Galerias Twin Towers to taste, for example, a mixed sushi-sashimi serving ( 38,00, for two people) or a sukiyaki ( 25,00, a beef and vegetable fondue). On the desserts menu, sake ice cream ( 4,00 each) is much appreciated. Everything is prepared in Japan's classic way, under the rigourous eyes of chef Takashi Yoshitake, the owner. No modernisms are allowed: mango, or other western inventions are not served in this house. The space, too, follows Japanese traditions to the letter: there is a bridge made with dark ship wood, crossing a small white stone garden with illuminated plants and a small water-fall. In one of the corridors, walls are lined with bamboo. The oriental atmosphere is reinforced by a 50-year old bonsai. The restaurant offers also two private rooms, for eight people each.

Rua de Campolide, 351, Galerias Twin Towers, Campolide, Lisboa, Jardim Zoológico, 21 727 1155 (80 lugares). 12h30/14h e 19h30/22h (seg. a dom.). Cc.: M, V e A. Cd.: MB, M e V. (Galerias Twin Towers). Ar. Aberto em 1992. $$$

 

Os melhores peixes e frutos do mar

Beira Mar

Clientes famosos já elogiaram as iguarias da casa
Famous costumers praised the delicacies of this house

Felipe González, Kofi Annan e Javier Solana são figuras que o Beira Mar se orgulha de enumerar entre a sua clientela. Eles já fizeram elogios às iguarias aqui servidas. O mais recente reconhecimento da qualidade desta casa é feito agora pelos jurados da VEJA Lisboa, que elegeram o restaurante um dos dois melhores na capital, Linha de Cascais e de Sintra em pratos de peixes e frutos do mar. O espaço tem mais de trinta anos, mas revela um ambiente muito cuidado, com uma decoração ao mesmo tempo rústica e chique. Chama a atenção o lustre gigante redondo no meio da sala. As paredes são forradas a azulejo e a madeira escura, e muitas peças enfeitam o local: panelas e colheres em ferro, velas, luminárias de vitral colorido, um grande painel com alusão à época os descobrimentos, além dos troféus que o estabelecimento já conquistou. Na cozinha, João Manuel Costa e António Fragoso Guerreiro estão por trás de pratos como cocktail de lagosta ( 23,00) e caril de gambas ( 22,00), entre as mais de vinte receitas de frutos do mar. A lista de peixes inclui: medalhões de cherne à delícia ( 25,00) e robalo grelhado ao sal ( 48,00 o quilo). Também há carnes: bife à portuguesa ( 16,00). Nas entradas, o presunto Pata Negra faz sucesso ( 14,00). No meio do restaurante, uma mesa com frutas e algumas delícias bastante típicas (queijos, azeites e vinhos) confere um charme extra. E o carrinho das tentações ­ doces conventuais, como a queijada de ovos ( 5,60) ­ desperta a gula à primeira.

The best seafood
Felipe González, Kofi Annan and Javier Solana are some of the illustrious figures that Beira Mar is proud to have had among its clients. All of them have already praised some of its delicacies, and the most recent proof of this house's quality is its choice by VEJA Lisboa jurors for the best seafood restaurant in Lisbon, Cascais and Sintra. The place is more than 30 years old, but alot of work has been done to create a nice atmosphere, with a decoration that is both rustic and chic. The giant round chandelier at the centre of the hall is an attraction by itself. Walls are lined with tiles and dark wood, and many decorative items adorn the place: pots and iron spoons, candles, colourful lanterns, a large panel alluding from the age of discoverers, and lots of trophies won by the house. In the kitchen, João Manuel Costa and António Fragoso Guerreiro prepare dishes like lobster cocktails ( 23,00) and prawn curry ( 22,00), among more than 20 seafood recipes. The fish list includes: grouper fillets ( 25,00) and salt-grilled snook ( 48,00). There is meat too: Portuguese steak ( 16,00). For starters, pata negra ham is a favourite ( 14,00). In the centre of the hall, a table with fruit and some fairly typical delicacies (cheese, olive oil, wine) gives an extra touch of charm. The desserts – typical sweets, like queijada de ovos ( 5,60) – are simply irresistible.

Rua das Flores, 6, Cascais, Nenhum, 21 482 7380 (58 lugares). 12h/15h30 e 19h/23h (qua. a seg.). Cc.: EC, D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Couvert: 2,50. Ar. www.beiramar-hoteleira.pt/. Aberto em 1973. $$$

 

Os melhores peixes e frutos do mar
O melhor restaurante de praia

Porto de Santa Maria

Campeão: vencedor em duas especialidades
Champion: winner in two specialities

A chamada Estrada do Guincho é em si um passeio. De um lado, as falésias e um oceano azul esverdeado, do outro, as dunas, e, à frente, a serra de Sintra. Neste cenário, "pipocam" alguns restaurantes de luxo. Um deles, o Porto de Santa Maria, tem um grande letreiro luminoso em azul. Mas já não precisa chamar a atenção, pois é notório que ali se come bom peixe. Há 25 anos que detém uma estrela Michelin, e agora é duplamente premiado pelos jurados da VEJA Lisboa – como uma das duas melhores casas de peixes e frutos do mar e também como um dos dois melhores restaurantes de praia da capital e arredores. Foi este o endereço que Bill Clinton, na época em que era presidente, escolheu para degustar o curioso robalo ao sal ( 72,00 o quilo). Pelo mesmo preço pode-se provar o robalo ao pão, outra grande especialidade. A carta apresenta 22 receitas de frutos do mar e outras dezoito de peixe. Há também dez opções de carne. Mas vale a pena abrir o apetite com uma das entradas – santola recheada ( 11,00). O espaço lembra uma casa de campo, composto de madeira clara e tecido azul royal. A monotonia do grande salão é quebrada pelos desníveis que criam salas particulares. É tudo decorado com muita graça. Num ambiente despojado, o anfitrião e um dos sócios, José Galveia, não se deixa deslumbrar pela glória, recebendo a todos com a mesma simpatia. Nas caves é que estão bem guardados os segredos desta casa: diversos aquários e mais de 30 000 garrafas de vinhos ­ os melhores rótulos portugueses.

The best seafood and the best ocean-front
Guincho road is, in itself, a beautiful attraction. To one side, cliffs and long stretches of blue-green ocean, to the other, dunes and ahead, the Sintra mountain range. In this scenario, every now and then a luxury restaurant crops up. One of them, Porto de Santa Maria, with its big, blue and luminous sign, attracts many people for the excellent quality of the fish. The house has had a one star Michelin rating for 25 years, and has been chosen by VEJA Lisboa jurors as one of the best seafood restaurants and also one of the best beachfront restaurants in Lisbon surroundings. This was the place chosen by Bill Clinton to taste the curious snook in salt ( 72,00/kg). Customers may also try sook in bread ( 72,00/kg). The place recalls a country house, with light-coloured wood and royal blue curtains. Any possible monotony in the hall is broken by the tiered floors, which create private sub-ambiences. Decoration is very graceful. In this relaxed atmosphere, José Gouveia, one of the owners, welcomes all clients with the same sympathy, regardless of status or condition. The basement keeps the house's secrets: several aquariums, and more than 30.000 bottles of wine and only the best Portuguese labels.

Estrada do Guincho, Praia da Crismina, Cascais, Nenhum, 21 487 0240 (144 lugares). 12h30/15h30 e 19h/22h30 (ter. a dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Manobr. Couvert: 2,00 (pão e manteiga). Ar. Calefação. www.portosantamaria.com. Aberto em 1974. $$$$

 

O melhor português

O Galito

Três gerações da família Galito comandam a casa
Three gererations of Galito's family run the house

Henrique Galito já não encontra parede para exibir tantos artigos sobre esta casa e os títulos que a sua cozinha tradicional foi conquistando ao longo dos anos. Vai ter de arranjar um espacinho para mais este: o "troféu" de melhor restaurante português da capital e arredores concedido pelos jurados da VEJA Lisboa. Nesta pequena sala de 42 lugares reina o sangue alentejano, nas receitas e também na decoração, composta de mobiliário rústico pintado à mão e de calçada portuguesa. O tempero especial fica por conta de Maria Gertrudes Grave Fortes, a D. Gertrudes, que, aos 77 anos, ainda se alegra por bem servir os comensais. O filho, Henrique, é quem recebe os clientes, juntamente com o seu filho Daniel. Três gerações de uma família que migrou do distrito de Évora para fazer fama na capital, com um menu que apresenta, por exemplo, ovos com tomates ( 4,50), queijo assado no forno com orégãos ( 6,50), migas à alentejana com entrecosto frito ( 12,00), perdiz em escabeche ( 24,00), encharcada ( 4,50) e pão de rala ( 4,50). Em época de caça: lebre estufada com grão e nabos, coelho à caçador e feijoada com entrecosto de javali são servidos na casa. Aqui, também se bebe lindamente. À vista, no armário em tijolo, uma conjunto de vinhos portugueses dos melhores que há: Vale de Ancho, Reguengos Garrafeira dos Sócios, Carrocel, Chryseia, entre outros. Quem não quiser uma garrafa inteira, pode sempre pedir a copo.

The best Portuguese
Henrique Galito has not enough walls to display so many newspaper articles and awards won by his traditional restaurant along the years. He will have to find a spot yet for his newest prize: that of best Portuguese restaurant in Lisbon, granted by VEJA Lisboa jurors. Within this small 42 seat-room, Alentejano blood reigns in the recipes and also in the decoration, made up of hand-painted rustic furniture and Portuguese cobble stone. The house's special seasoning is prepared by Maria Gertrudes Grave Fortes, aka Dona Gertrudes, who, at 77 years of age, is still happy to serve at the tables. Her son, Henrique, receives the customers, together with his own son, Daniel. Three generations of a family that migrated from the Évora district to make a name in the capital, with a menu that offers, for example, eggs with tomatoes ( 4.50), oven-baked cheese with oregano ( 6.50), Alentejano crumbs ( 12.00), partridge in escabeche sauce ( 24.00), encharcada ( 4.50) and bread cake made with pumpkin ( 4.50). During the game season: hare stuffed with grain and turnips, rabbit, and feijoada with wild hog ribs are also served. Customers also can drink well since displayed on a brick shelf is a selection of the best Portuguese wines: Vale de Ancho, Reguengos Garrafeira dos Sócios, Carrocel, Chryseia, among others. Clients who are not interested in a full bottle may always ask for a glass of wine.

Rua da Fonte, 18D, Carnide, Lisboa, Colégio Militar, 21 711 1088 (42 lugares). 12h/15h e 19h30/22h (seg. a sáb.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Couvert: 11,50 (pão, azeitonas, farinheira, saladas e favas). Ar. Aberto em 1991. $$

 

O Poleiro

 

Sucesso: iguarias inspiradas na cozinha do Minho e do Alentejo
Success: dishes inspired by Minho and Alentejo cuisines

Se estiver pensando em jantar nesta casa à sexta ou ao sábado, é melhor reservar. As três salinhas costumam encher e os candidatos a uma mesa precisam aguardar no corredor, de pé mesmo. Mas quem é que se importa quando sabe que vale a pena? Tanto vale que o júri da VEJA Lisboa indica este restaurante como o melhor da cidade (juntamente com O Galito) em cozinha portuguesa. Aqui não há crise; desde 1985 o negócio mantém-se firme e forte. A receita do sucesso está na cozinha: Manuel Martins, um dos proprietários e autor de iguarias inspiradas no Minho e no Alentejo, como as gambas fritas com arroz de alho e coentros ( 18,70), as pataniscas de bacalhau com arroz de grelhos ( 13,85) e o cabrito frito com açorda de coentros ( 17,60). O manjar pode ser acompanhado de um dos melhores néctares portugueses. Uma boa escolha é o tinto Maritávora ( 15,20), um novo rótulo do Douro. Mas, se quiser outra sugestão, pode perguntar a Aurélio Martins, irmão de Manuel e também proprietário de O Poleiro. É ele que ajuda a servir às mesas e explica aos clientes de primeira viagem a origem do nome da casa. Nesta rua tranquila de Entrecampos, há vinte e tal anos não havia nada além da criação de aves. Naquele tempo, onde hoje é a cozinha do restaurante, funcionava um poleiro. Simples assim. O passado está retratado nas gravuras de aves que enfeitam a primeira sala ­ um espaço particular, com muita madeira escura e um balcão repleto de grandes vinhos (Quinta do Passadouro, Pape, Vale de Ancho, Esporão Reserva, Hexagon...).

The best Portuguese
Customers thinking of dining in this house on Fridays or Saturdays better make a reservation: the three small halls are usually crammed, and those waiting for a table must face a long standing line, within the corridor. Fortunately no one minds waiting in this special place. VEJA Lisboa jurors have chosen this restaurant (together with O Galito) as the best Portuguese cuisine in town. Since 1985, business goes on steady while creating successful meals in the kitchen. Chef Manuel Martins, one of the owners, and creator of dishes inspired by Minho and Alentejo cuisines recommends fried prawns with garlic rice and coriander ( 18.70), cod cakes with turnip rice ( 13.85) and fried goat chops with coriander broth ( 17.60). The banquet may be accompanied by some of the best Portuguese wines. A good red wine choice is tinto Maritávora ( 15.20), a new label from the Douro area. Other suggestions may be garnered from Aurélio Martins, Manuel´s brother and co-owner of the place. It is he who helps in serving the tables, and explains to first-time customers the origins of the house: "on a peaceful Entrecampos street, twenty years ago or so, there was nothing but bird rearing going on. At that time, the current site of the kitchen was a hen-roost ­ "poleiro", in Portuguese. It was as simple as that". Those poetic times are portrayed in the bird engravings decorating the first hall ­ a private area, with much dark wood and a counter full of great wines (Quinta do Passadouro, Pape, Vale de Ancho, Esporão Reserva, Hexagon...).

Rua de Entrecampos, 30A, Entrecampos, Lisboa, Entrecampos, 21 797 6265 (44 lugares). Inverno: 12h/15h e 19h15/23h (seg. a sáb.). Verão: 12h/15h e 19h15/23h (seg. a sex.); e 12h/16h (sáb.). Cc.: M e V. Cd.: MB e V. Ar. Calefação. opoleiro.restaunet.pt/. Aberto em 1985. $$

 

A melhor carta de vinhos

Valle Flôr

Lustres de época, poltronas com ricos estofados, espelhos rococó, paredes com detalhes em folha de ouro, colunas de mármore com aplicações em bronze, cortinas de seda, esculturas à romana... É num ambiente assim, de muito luxo, que são servidos sabores de autor inspirados nas receitas portuguesas. Quem assina a carta do restaurante do Pestana Palace Hotel é o chef Aimé Barroyer. As suas sugestões mudam conforme a época do ano, e pode encontrar no menu, por exemplo, cavalinha levemente fumada, borrifos de vinagre, arroz como o doce, rebentos e amores perfeitos ( 16,00) de entrada. Como prato principal, amaronesa, o do Alentejo e o de Montemor, vitela, porco e borrego numa mistura singular ( 32,00). O Valle Flôr também costuma apresentar menus especiais. Quanto à lista de vinhos, esta não fica nada a dever, aliás, é uma das duas grandes cartas da cidade e arredores na opinião dos jurados da VEJA Lisboa. Há quase duas centenas de referências, todas portuguesas. Na sala, as sommeliers Ana Paula Lopes e Manuela Knoll ajudam os clientes, muitos deles estrangeiros, a desvendarem os rótulos. Entre as boas escolhas, indicam: Muros de Melgaço alvarinho 2005 ( 36,00), Quinta dos Maias verdelho 2004 ( 24,00), CARM. Grande Reserva 2004 ( 40,00) e Taká 2005 ( 24,00).

The best wine menu
Period chandeliers, richly upholstered armchairs, Rococo mirrors, gold detailed walls, marble columns with bronze applications, silk curtains and Roman style sculptures are just a small glimpse of the luxurious setting of Pestana Palace Hotel, whose restaurant serves creative recipes inspired by the traditional Portuguese cuisine. The menu is signed by chef Aimé Barroyer and therefore it changes according to the time of the year. Customers can enjoy elaborate starters such as the mildly smoked mackerel and rice pudding ( 16.00). For the main course, Alentejo and Montemor amaronesa, a unique mixture of veal, pork and lamb ( 32.00). In addition to all this, Valle Flôr usually offers special menus. As for the wine list, it is one of Lisbon's most extensive ones, according to VEJA Lisboa jurors: there are almost two hundred reference labels, all of them Portuguese. Sommeliers Ana Paula Lopes and Manuela Knoll are always there to help out the customers, many of them foreigners, amidst this amazing variety. Some especially good choices: Muros de Melgaço alvarinho 2005 ( 36.00), Quinta dos Maias verdelho 2004 ( 24.00), CARM. Grande Reserva 2004 ( 40.00) and Taká 2005 ( 24.00).

Rua Jau, 54, Santo Amaro, Lisboa, 21 361 5605 (90 lugares). 12h30/15h e 19h/22h30 (seg. a dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Manobr. Ar. Calefação. www.pestana.com. Aberto em 2001. $$$

 

O melhor variado

Bica do Sapato

Versátil: vários serviços em um mesmo espaço
Versatility: various services in the same area

Nenhum outro abala o título de melhor restaurante em cozinha internacional da cidade conquistado por esta casa. O júri da VEJA Lisboa assim decidiu pela segunda vez consecutiva. Entra ano e sai ano e a Bica do Sapato continua na moda. Quem quer comer bem, e também quer ver e ser visto, vem aqui. Com uma decoração contemporânea, enriquecida com elementos dos anos 70, o espaço é versátil, agregando vários serviços ao mesmo tempo: restaurante, bar, esplanada, cafetaria e sushi bar. A cozinha gourmet é comandada pelo chef António Alexandre, que elabora pratos como lombinho de borrego salteado com provençal de citrinos, mil-folhas de legumes e chutney de ananás ( 33,00). No bar, ao fundo, um dos cocktails mais requisitados é o frozen midori samurai ( 7,00), com gelado de limão, Absolut citron e midori; mas também há bons vinhos. À esquerda fica a cafetaria, que oferece uma carta estilo "bistrot": polvo assado na brasa com batata a murro e grelos ( 20,00) aparece entre as várias opções. Na esplanada, que tem o Tejo como vizinho, funciona o menu da cafetaria. No andar de cima, o sushiman João Vasco confecciona iguarias como o california maki ( 12,00), um rolo de sapateira, camarão, pepino, alface e abacate.

The best continental
No other place comes even near to threaten the title of Lisbon's best international cuisine restaurant attributed by VEJA Lisboa jurors for the second time in a row. Years come and go, and Bica do Sapato continues on top. People who want to have a good meal, see and be seen, know they must come here. With a contemporary decoration, enriched by elements of the 70s, this is a versatile space, combining various services at one and the same time: restaurant, bar, outdoor bar, cafeteria and sushi bar. The gourmet cuisine is lead by chef António Alexandre, who prepares dishes such as salted lamb cutlets with provencal citrus sauce, legume-filled filo pastry and pineapple chutney ( 33.00). At the bar, one of the favourite cocktails is the frozen midori samurai ( 7.00), with lemon ice cream, Absolut citron vodka and midori; there are good wines too. To the left, the cafeteria, offering a bistrot-style menu: grilled octopus with potatoes and turnips ( 20.00) is but one, out of many options. On the outdoor area, this same menu is available. Upstairs, sushiman João Vasco prepares delicacies such as the California maki ( 12.00)

Avenida Infante D. Henrique, Armazém B, Cais da Pedra, Santa Apolónia, Lisboa, 21 881 0320 (280 lugares). Cafetaria: 17h/1h (seg.); e 12h/1h (ter. a sáb.). Restaurante: 20h/23h30 (seg. e sáb.); e 12h/15h e 20h/23h30 (ter. a sex.). Sushi bar: 19h30/1h (seg. a sáb.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Couvert: 2,50 (restaurante) e 1,50 (cafetaria). Ar. Calefação. www.bicadosapato.com. Aberto em 2000. $$$

 

Chef do ano

Pragma ­ Alameda dos Oceanos, Casino de Lisboa, 3.º piso, Parque das Nações, Lisboa, Oriente, 21 892 9043 (60 lugares). 19h30/0h (ter. a dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. www.pragmalx.com. Aberto em 2006. $$$$

A inauguração desta casa foi um dos grandes acontecimentos da capital portuguesa em 2006. Depois de quatro anos a imprimir a sua marca nos pratos do Bica do Sapato, Fausto Airoldi parte para um novo desafio: desenvolver os três restaurantes do Casino de Lisboa. Um deles, o Pragma, surge como a menina dos seus olhos. Os gourmets da cidade não falam em outra coisa e também o júri da VEJA Lisboa reconhece o seu talento, elegendo este moçambicano formado em Hotelaria na África do Sul, e com passagem por várias casas nacionais de peso, o melhor chef da capital. O curioso é que, antes de optar pela carreira de cozinheiro, Airoldi cursou Física Nuclear para satisfazer os desejos do pai. Um ano depois, resolveu aplicar as suas alquimias no território culinário. A sua base é a cozinha portuguesa, mas reinventada na técnica e na apresentação. O menu do Pragma é prova disso, dividindo-se em três mundos de experiências. Primeiro, os clássicos – pratos que foi criando ao longo dos vinte anos de carreira. Seguem-se as memórias – criações do chef com base em sabores que marcaram a sua vida. Por fim, os ensaios – receitas novas que testa com os clientes. O restaurante tem um serviço à la carte, mas, para conhecer bem a arte deste cozinheiro de mão-cheia, o melhor é optar por um dos três menus degustação ( 60,00, 75,00 e 80,00). O espaço é como a cozinha: sofisticado e vanguardista. Dominam o preto, o bordeaux e um majestoso lustre. Uma criação do designer Léo Marote.

The best chef
The opening of this house was one of Lisbon's great happenings of 2006. After four years of leaving his mark at Bica do Sapato, Fausto Airoldi took on a new challenge: to develop Lisbon Casino's three restaurants. One of them, Pragma, is unmistakably his favourite. Lisbonite gourmets are all enchanted, and so are VEJA Lisboa jurors, who have recognized the talent of this Mozambique-born young man and chose him for best Lisbon chef. Curiously, before studying hotelary in South-Africa and embarking on his present career, Airoldi studied Nuclear Physics to satisfy his father's wish. One year later, he decided to do his experiments in the culinary field. His basis is Portuguese cuisine, but recreated, in technique and presentation. Pragma's menu proves it, divided as it is into three different worlds of experience: to begin with, the classics - dishes created by him in the course of a 20-year career. Then, the memories - creations based on flavours that marked his life. Finally, the essais - new recipes, to be tested and approved by clients. The restaurant has a la carte service but, to really get to know this master chef's artistry, it is best to opt for one of three gourmet menus ( 60,00, 75,00 and 80,00). The place is like the cuisine it serves: sophisticated and forward-looking. Black and burgundy dominate, as well as a majestic chandelier, created by designer Léo Marote.

 
voltar